Eu sorrindo

Sou um brasileiro que gostaria de ver o Brasil ao menos dar o primeiro passo rumo à sua Grandeza…

Nós estamos aos berros contra os ladrões de colarinho branco que, por sinal, fomos nós mesmos que colocamos nas cadeiras das casas legislativas em todos os níveis, desde o municipal até o federal. Fico achando muito gozado esta grita generalizada. Principalmente contra o “Luladrão” e sua família de rapinas. Ora, por que condenar pessoas que de alguma forma se sobressaem dentre os demais, quando estes demais também roubam à granel? Vejamos o exemplo das bicicletas em São Paulo. O Jornal das Dez da Globo News mostra, com alarde, os roubos e assaltos que vêm acontecendo naquela metrópole. Muitos podem perfeitamente arrazoar com a desculpa de que há tantos ladrões exacerbando a paciência dos paulistanos e incrementando o medo em toda a população porque os políticos vêm roubando nosso Erário descaradamente. Em função disto, os Municípios estão com o pires nas mãos, pedindo esmola literalmente. Os empregos sumiram por causa da corrupção; o desespero tomou conta de muita gente que antes tinham o que comer e, agora, passam fome ou se sentem ameaçados de sofrer tal agrura. Em parte, só em parte, isto é verdade. A realidade é outra e está bem claro: há roubos de objetos de valor, como bicicletas, televisões, computadores, celulares, rádios de automóveis e dos próprios veículos, porque há cidadãos que se prestam a serem receptadores dos objetos roubados. Conhecem os bandidos; bebem cerveja com eles, contam piadas a eles e convivem muito bem com eles, tudo isto sem qualquer sentimento de vergonha diante de tamanho despudor. E até encomendam tal ou qual objeto a ser surripiado do cidadão para incrementar seus próprios negócios, geralmente lojas aparentemente lícitas, onde, desmanchados, descaracterizados, os objetos roubados são revendidos como se fossem legais. Estes cidadãos, que gritam unânimes com os espoliados, acreditam ser honestos porque se revoltam com aquilo que eles mesmos sustentam com sua falta de patriotismo e civilidade.

Eis o símbolo macabro da Corrupção Política. Estes pés-de-chinelo fazem o diabo com nossas vidas.

Outros, contudo, dirão que essa desgraceira que se abate em todas as cidades do país não é função da corrupção, mas sim do desleixo dos senhores Governadores  com a Segurança Pública. Outros, ainda, dirão que tudo isto se deve às facções criminosas que cresceram a ponto de rivalizarem com as organizações Mafiosas, famosas desde a década de 40 no mundo todo… E vai por aí. Em parte, e só em parte, isto é verdade.

Mas eu não creio em nada disto senão como partes de um todo que se resume numa ação pública que jamais foi seriamente levada a cabo entre nós. E creio que tudo isto tem haver com a incompetência dos indicados políticos para ocupar vagas públicas que deveriam ser rigorosamente preenchidas por pessoas concursadas e devidamente treinadas para tanto.

Ela foi o maior símbolo da incompetência no Poder. Uma vergonha!

A incompetência dos Poderes Públicos constituídos no que diz respeito ao controle severo do crime generalizado, o crime menor, aquele pé-de-chinelo, cometido por bandidos sem colarinho branco e, até mesmo, sem camisa e sem chinelos está escancarada para o nosso País e para o Mundo. Agora, alguns dirão que a responsabilidade pela impunidade que grassa como capim em terreno abandonado entre a marginalidade “menor”, pé-de-chinelo, compete às Leis lenientes de nosso Código Penal. Em parte, só em parte, esta alegação é verdadeira. E em parte, só em partes, esta leniência é responsabilidade dos representantes dos “direitos humanos” que, ao impor aos incompetentes administradores públicos de nosso País suas vontades e suas regras generalizadas, sem qualquer senso de responsabilidade para com o Brasil nem qualquer estudo da adequabilidade à situação social do país onde faz predominar seu poder, facilitam sobremodo o vicejamento do crime pé-de-chinelo, cujo terreno adubado pela Corrupção dos senhores criminosos de Colarinho Branco, se torna um paraíso para que os bandidos de rabeira aumentem descontroladamente as suas ações que beiram o terrorismo.

Quem não sente uma onda de terror na própria alma, diante da perspectiva de vir a parar nesta jaula inumana?

Aqui está a chaga fétida da corrupção política em seu mais baixo nível moral e ético.

Haverá, ainda, cidadãos que alegarão que a responsabilidade é do Sistema Penal, cujas prisões são seiscentistas, imundas, superlotadas e sem qualquer possibilidade de uma ação inibidora da desobediência às regras prisionais, graças à falta absoluta de agentes penitenciários competentes e suficientes. Em parte, e só em parte, esta alegação também é verdadeira. Por debaixo do lixo moral que sufoca o Sistema Prisional Brasileiro está a corrupção vicejando a todo vapor. Vejam o que o ex-Governador do Rio, Sérgio Cabral, fez com o dinheiro destinado à alimentação dos presos no complexo da Papuda. Ignorando as pessoas ali encarceradas, ele conseguiu colocar o tentáculo de sua quadrilha de mafiosos para ganhar dinheiro roubado ( R$ 23.000.000,00) até na fabricação de pãezinhos para o café e o lanche dos detidos. É o fim da picada!

Muitos brasileiros, os que dizem de boca cheia que “detestam a Política”, dirão que a desgraceira que se abate sobre nosso País é culpa da filosofia divisionista trazida pelos Governos do PT, conhecida como o famoso “nós contra eles”. Em parte, e só em parte, esta alegação também é verdadeira. Mas no final deste túnel de horrores estão os verdadeiros culpados pelo que adoece quase mortalmente nossa Nação: os corruptos e os corruptores.

Ele é o símbolo do Crime Organizado de Colarinho Branco. Pior que o crime de Calabar.

Entre os corruptores destaca-se a todo-poderosa Odebrecht. Nenhuma outra empresa corruptora alcançou tamanho gigantismo, pois adoeceu não só o Brasil, mas todos os países em que lançou seus tentáculos. E se o conseguiu foi devido a que já dominava os corruptos na Política brasileira. Mas “não há mal que sempre dure nem bem que nunca se acabe”, diz o velho aforisma popular. Veio a Lava-a-Jato e a montanha aparentemente indestrutível da corrupção começou a ser demolida. Já se espalha pelo mundo a ação da P. F. e dos senhores Procuradores de Justiça brasileiros e, na medida em que o crime vai sendo arrastado à força para a Luz da Lei, os outros países vêm a nós pedir informações para também agirem com força contra esta doença maldita: a corrupção que invadiu seus territórios. Até a famosa Suíça está neste movimento internacional. é guerra Mundial, embora ninguém tenha ainda usado esta expressão para definir o que acontece atualmente na Terra. Os povos começam a lutar tenazmente pelos seus direitos e contra os corruptos e corruptores. Até que enfim.

Ladrão, corrupto, ele ainda assim foi eleito por irresponsáveis nacionais para aquadrilha do “Foro Privilegiado” a fim de escapar à Justiça.

Mas se nos outros países alguma coisa será feita que derrubará realmente a parte da Cordilheira do Crime de Colarinho Branco que lançou montanhas em seus territórios, aqui entre nós isto está longe, muito longe de acontecer. Alguns criminosos serão presos. A Odebrecht e suas congêneres levaram um tombo daqueles, mas particularmente eu não creio que cheguemos a bom termo nesta guerra de vida ou morte. Derrubar o PT e prender Lula e Dilma é fichinha, pois os três voltarão, podem crer. A menos que o câncer dê cabo de ambos, Lula e Dilma, o que vai jogar no chão a força petista, mas isto é terreno do possível, não do certo e objetivo. E tudo no Circo de Horrores da Polititica Brasileira acontecerá novamente porque os velhos oligarcas não pretendem e não vão abdicar da gerência do Poder que é nosso constitucionalmente.

Velho, sim. Mas traidor acima de tudo, tambémCom seus “panos de toureiro” ele está levando o brasileiro no bico…

Eles rapidamente fizeram o que de melhor sabem fazer: agitaram as águas em outras partes do processo da vida nacional, como é o caso da tão gritada “Reforma da Aposentadoria” e também da “Reforma Trabalhista”. Pronto! Rapidamente polarizaram a atenção dos brasileiros, com a ajuda da Imprensa, evidentemente, que vai para onde sopra o vento e que é o que prodigaliza VENDA, logo, LUCRO, para movimentos e agitações de “polititicas” no Poder Central. Agora, conseguido os dois “panos vermelhos de toureiro” para distrair a Nação, eles, os ladrões de colarinho branco, se afanam para “mostrar trabalho”. E mentem à granel, porque a MENTIRA é sua força, é seu terreno, é sua própria vida política.

Que medidas sérias deveriam ser tomadas verdadeiramente, se os polititicas desejassem realmente mostrar um pouco de vergonha pelo que vêem fazendo ao nosso País?

Diz a Constituição Brasileira: TÍTULO II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais – CAPÍTULO I – DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS – Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade…”  “XI – a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;”  

Então, considerando a alínea XI acima transcrita, a primeira medida a ser tomada pela assim chamada “Classe Política”, devia ser a suspensão imediata do E.C.A. – Estatuto da Criança e do Adolescente. No momento em que estamos nada mais criminoso e violador do inciso XI supracitado do que o E.C.A., idealização dos afobados Direitos Humanos. E considerando o que diz o Art. 5º supracitado, a segunda medida imediata seria a suspensão da divisão do povo brasileiro em quotas de quaisquer espécies, assim como a supressão do reconhecimento de minorias, também de quaisquer espécies. Quotas e Minorias ferem diretamente o Artigo 5º de nossa Constituição. Todos somos BRASILEIROS e nada mais nem menos que isto. E em sendo brasileiros obrigatoriamente somos iguais perante a Lei. Ponto final. “Negões” e “branquelos” deviam ser, obrigatoriamente, irmãos de Pátria, a Pátria Brasil, acima de tudo. E em sendo irmãos, deveriam obrigatoriamente terem direitos iguais perante a Lei. Simples assim.

SUJEIRA NO RIO DE JANEIRO

Para os brasileiros isto não é corrupção. Mas é corrupção, sim. Corrupção do senso de Moral e Civismo de um povo que devia orgulhar-se da cidade mais  bela do mundo – o Rio de Janeiro.

Uma vez tomada estas duas medidas radicais, a terceira e imediata seria dar o máximo de apoio à EDUCAÇÃO de nosso POVO. Não apenas à Instrução Escolar tomada como Educação. Mas à Educação Moral e Cívica; a Educação do Povo em um civismo consciente e levado muito a sério, desde mesmo o estágio da alfabetização. Todas as nações que despontaram para o fechado grupo das Nações de Primeiro Mundo começaram sua escalada investindo pesado em EDUCAÇÃO. Mas não aqui. Aqui se fala muito em Segurança Pública, em Direitos de Minorias, em Direitos da Criança e do Adolescente… Gozado, ninguém pensou no Direito dos Genitores e Pais. Por que? Responda quem souber…

Tudo o mais depende pura e simples da Educação Moral e Cívica. Na Educação Moral o cidadão aprende que é errado roubar; é errado se vender porque é corrupção;  é errado priorizar uma Empresa ou uma Indústria em detrimento da população brasileira, pois isto constitui crime de alta traição; crime de lesa-pátria e a Pátria somos todos nós. É errado os Governos, que são representações do povo, dar prioridades a interesses partidários em detrimento da Nação, pois nós é que somos a Nação, não o Partido Político por maior que seja o número de seus afiliados. O cidadão aprende que o bom para ele como indivíduo e para todos como um país é aprender a amar e valorizar os símbolos de sua Pátria a qualquer momento, onde quer que estejam, não somente nos jogos competitivos.

Na Educação Cívica o cidadão aprende a ter respeito e cuidado com os idosos de seu país, pois eles são a base do bem-estar de que os adultos e jovens de agora podem gozar. Na Educação Cívica o cidadão aprende a obedecer às Normas Sociais firmadas e confirmadas por Leis e não necessita de um policial para o fazer obedecer o que deve ser obedecido. Ele não estaciona nas vagas destinadas a deficiente e idosos; não avança com o carro sobre o pedestre apenas porque o sinal abriu para seu lado da rua; ele cede o lugar aos idosos e às mulheres grávidas em respeito não apenas à idade, mas ao Conhecimento e à História de vida daquele ser, pois é na totalidade das histórias pessoais que se forma a História do Brasil. E muito, muito mais o cidadão aprende com o estudo do Civismo. Tão importante é este atributo social que, mesmo estando na mendicância, o cidadão não assalta nem rouba, por respeito ao seu semelhante. E pela aprendizagem da Civilidade os cidadãos de um país passam a dar muito valor à vida, não somente à própria, mas também e principalmente a de seu semelhante.

Devia ser por aqui, pelo que acima foi descrito, que a “Classe Política” devia dar início à mudança realmente válida para o país. Mas não é o que se vê. E porque não é o que se vê nem se pratica que o Crime sob todas as formas, do mais alto escalão politico ao mais reles pé-de-chinelo viceja apavorantemente entre nós.

E você, o que acha? Concorda comigo?