POR QUE SE FALA TÃO ERRADO NO BRASIL, QUANDO O GOOGLE TRAZ CENTENAS DE BONS SITES SOBRE NOSSO IDIOMA?

Deixe um comentário

“Eita! Isso aí é verdade, cara?

Errare humanum est, sed perseverare diabolicum est“. Costuma-se atribuir esta sentença a Sêneca, mas há quem diga que não. E há uma dezena de variações atribuídas a outras personalidades não menos importantes, como Santo Agostinho. O certo é que sim, errar é humano, mas perseverar no erro é diabólico. Esta sentença é válida para os “nossos” corruptos de carteirinha tanto quanto é válida para os “nossos” preguiçosos quanto a Estudar. No meu tempo, como era difícil se conseguir um livro. No entanto, conquanto fosse difícil e trabalhoso às pessoas estudar, os que podiam e queriam aprendiam a falar corretamente nossa língua portuguesa. O tempo se escoou pelos dedos dos anos e chegamos ao Século XXI. E aqui, quando uma parcela muito grande de brasileiros têm um i-phone e outros “ais” que tais, só os que se vêm na obrigação de ter de estudar visitam as milhares de folhas digitais sobre nossa Gramática. Não há desculpa que se possa usar para justificar falar errado, exceto uma: burrice de parelha com preguiça. Não, não, não estou sendo nem grosseiro nem rude. Estou dizendo a verdade nua e crua. Mais

NOSSA LÍNGUA AGONIZA (VII)

Deixe um comentário

A TÍTULO DE INTRODUÇÃO

Eis alguém de quem eu não queria ser vizinho nem pago.

Eis alguém de quem eu não queria ser vizinho nem pago.

Um vizinho com quem raramente falo – sou avesso a interação muito íntima com vizinhos – aproximou-se de mim e ficou quieto, observando eu aguar um tamarindeiro que teimei em fazer crescer e dar frutos, apesar do ataque impiedoso de gafanhotos. Os pestes comem até os galhos das folhinhas e matam a árvore. Como este é o período mais terrível do Centro-Oeste, quando o ar seco chega a espantosos 9% de umidade no ar e o frio só é sinal de que nossa pele vai ressecar e rachar de tanto coçar, as árvores se desfolham e a paisagem fica muito feia no cerrado. A matinha do morro que há perto de minha casa fica marrom, feia, dando a impressão de um cemitério de árvores.

Meu vizinho esperou um tempão e como viu que eu nem ao menos me dignava a lhe dirigir um olhar, falou.

— Ela é um contraste vivo com a paisagem desta pracinha… Aliás, todas as árvores que o senhor plantou, as jaqueiras, os abacateiros e a mangueira, sempre estão vivas e com folhas verdinhas, apesar deste tempo de morte para a maioria das plantas. Parece que sua atenção e seu carinho fazem bem a essas plantas… O senhor acredita que elas sentem o amor que alguém lhes dedique?

Olhei para sua face. Eu estava de cócoras e ele de pé. É um homem alto, ao menos comparativamente a mim, que meço 1,69 m. Ele tem uma cabeça a mais que eu em altura. Mais

NOSSA LÍNGUA AGONIZA (V)

Deixe um comentário

EU, A PSICOLOGIA E A TRANSCENDENTALIDADE DO SER HUMANO

Eu sorrindo

“Decifra-me ou te devoro”. No que me diz respeito estou às voltas com este enigma até hoje.

Vou introduzir aqui, um pouquinho sobre o que faço relativamente à Psicologia. Andei dando uma parada neste tema para tocar outros. Lidar com vários temas é como jogar em dois, três, quatro ou cinco campos de futebol simultaneamente. A gente termina por deixar fios soltos. Exemplo disto é a Saga de Campo Maior, a Guerra dos Jenipapos, e, de certa forma, a história de minha árvore genealógica no Piauí. Ficou arquivada por um longo tempo, mas pretendo retomá-la dentro em pouco. Neste momento, vamos retornar à Psicologia. Vez que outra, em posts passados, escrevi sobre a Ciência que me fascinou quando eu andava entrando e saindo de faculdades sem encontrar uma que fizesse vibrar meu Eu interior. Mas fui deixando de lado o fio da meada para tomar outros e com isto a Psicologia ficou no arquivo. Mas ela sempre foi a base de minha vida, nesta Vida. Tentei várias outras Ciências, mas não me enquadrei em nenhuma. As Matemáticas, então, foi um desastre. Depois de um trauma no segundo ano do antigo Científico, fiquei atravessado com esta Ciência. E fui tentando e tentando até quando dei de cara, mesmo que acidentalmente, com a Psicologia e foi paixão à primeira vista. Eu nunca mais abandonei este ramo da Ciência Pragmática humana. Claro que, como sempre aconteceu comigo, nunca me ajeitei totalmente com esta Ciência, visto que ela tem uma vertente muito forte do materialismo estéril – e o behaviorismo é o exemplo mais intenso disto. Como sou espiritualista e tenho vivido experiências além do corpo físico, bato de frente com esta tendência da Psicologia de se prender ao estreitismo” do Materialismo estúpido da Ciência dos Homens ou como certamente diria Yehoshua, a Ciência da Alma, visto que Ele entendia a Alma como o que nós chamamos, hoje, de Personalidade. Esta, finda com a cessação da vida na carne. Já o Espírito, não. Ele simplesmente se transmigra de um envoltório carnal para outro. E se todos vivessem as incríveis experiências extra-corpóreas que eu vivenciei e ainda vivencio, veria que a Vida depois da Vida é tão real como o automóvel em nossa garagem. Mesmo assim, todas as Teorias Psicológicas ou Comportamentalistas são fascinantes (os comportamentalistas a rigor não são psicólogos, visto que não estudam a Psiquê, mas sim a manifestação desta, que é o comportamento manifesto). Erram quando seguem os passos da Medicina do Corpo e tentam reduzir o Espírito à Alma ou, pior, esta ao corpo orgânico. De qualquer forma, é a Única Ciência das ditas Humanas que mais se aproxima do que há de maravilhoso nas sombras de nossas existências.

Agora, vamos para o que é chato. Mais

NOSSA LÍNGUA AGONIZA (IV)

Deixe um comentário

SÃO PAULO – CELSO RUSSOMANO BATE HADDAD – FOLHA DIGITAL, dia 15/07/2016

Polititicão, ele continua firme na Mídia, rindo e esbanjando "simpatia". Isto é Brasil.

Polititicão, ele continua firme na Mídia, rindo e esbanjando “simpatia”. Isto é o Brasil do presente. Quando aquele do Futuro chegará?

Em 15 de julho, hoje, a FOLHA, publica em sua primeira página: Justiça Federal condena Celso Russomano por PECULATO (jornal aberto). Mas parece que os paulista não leram o jornal nem viram o crime do político. Estão trocando seis por meia-dúzia. Deste jeito, o Brasil nunca terá jeito. Ou, talvez, os eleitores paulistas já não mais tenham qualquer poder sobre o que fazem e desfazem os polititicas do Estado. O PODER já lhes fugiu totalmente do controle e, agora, é assistir impotente a peça bufa e fedorenta dos pulhas brigando para substituir pulhas. A cana devia ser de dois anos e dois meses de prisão em regime fechado (ano: 2014). Mas polititica preso? Só em Curitiba. E olhe lá! Em São Paulo o bicho continua soltinho da silva e mais: disputando e ganhando o direito de ameaçar os paulistas com seu futuro desgoverno. Um polititica jamais faz nada pelo povo, quer seja em um Município, quer seja no Poder Central Brasileiro.

ENQUANTO ISTO, CARLINHOS CACHOEIRA CUMPRE PENA DE PRISÃO DOMICILIAR. ONDE? NUM HOTEL CINCO ESTRELAS À BEIRA-MAR E SEM TORNOZELEIRA ELETRÔNICA (PORQUE O ESTADO DO RIO NÃO TEM MAIS ESTE TROÇO)

Isto só pode ser escárnio da “JUSTIÇA” dos protetores de ladrões de bilhões. Ladrões de milhões já cumprem pena com tornozeleira eletrônica e ladrões de tostões cumprem pena é no chiqueiro mesmo pra deixar de ser besta. Mas se é do Crime Organizado, bem, estes podem pagar advogados de porta de cadeia e mal chegam à delegacia são imediatamente soltos. E vão matar policiais e delegados para que não mais os incomodem.

E o cidadão? Quem? CIDADÃO! Ora, isto não existe. A não ser para, nos dias de eleição, darem votos de mentirinha aos candidatos cujas caras lavadas estão sempre repetindo as mesmas asneiras em nossas TV’s. E se vocês não sabiam, aqui em GNA até as editoras que fazem os santinhos dos candidatos são “compradas” pelos grandes partidos para que não imprimam os santinhos dos candidatos novos. Como eu já venho denunciando aqui (sem qualquer eco), os velhos bandidos temem a onda nova que pode chegar para lhes dar mais dores de cabeça do que já o faz o Moro. Mais

NOSSA LÍNGUA AGONIZA (III)

1 Comentário

A POUCA VERGONHA DOS POLÍTICOS NO PODER CENTRAL

Dificilmente uma face expressa tanta arrogância quanto a deste político brasileiro...

Ele se tornou Presidente por acidente. Agora, estamos nas mãos de seu partido, o PMDB, que, como qualquer brasileiro sabe, não gosta de estar sob holofotes, mas ama agir nas sombras dos bastidores. Será que vai lutar a nosso favor? DUVIDO!

Somos obrigados a ligar a TV e assistir ao triste espetáculo dos políticos brigando freneticamente para obter o Poder dentro do PODER QUE É NOSSO. Eu me refiro à triste e espetaculosa movimentação dos patifes de colarinho branco que freneticamente se agitam e, nesse frenesi, até se esquecem de que estão sob o holofote das TV’s e proporcionam a toda a Nação o horrendo espetáculo da corrupção descarada dentro da Casa Legislativa Federal. Compram-se votos descaradamente, imoralmente. Tudo para colocar um Deputado Federal na Cadeira que foi do Cunha e que, ao final, é tão corrupto quanto o desengonçado maldito. E há ainda o espetáculo repulsivo de Deputados se apresentando descaradamente como defensores do ladrão mentiroso. Com as caras mais deslavadas do mundo, eles nos mostram que não estão nem aí para nossa revolta. Escarnecem de nós. Escarnecem dos que foram às ruas gritar contra o comportamento vergonhoso e traidor do país e que é comum a todos eles, ou quase todos (generalizar não é bom). Enquanto eles se engalfinham entre si sem qualquer consideração pela nossa revolta, tornando-a totalmente impotente, o STF vai pondo suas manguinhas de fora e retroage na decisão da maioria deles, de mandar prender o criminoso já na segunda instância. E por isto, pela imoralidade legal, suas crias, os togados estaduais, mandam liberar bandidos comprovados, os quais vão cumprir “prisão domiciliar” em hotéis de luxo à beira-mar. É tão ridículo e escandaloso que o mundo todo ri de nossa impotência. Eu passo a palavra aos líderes dos movimentos de ruas. Onde estão eles? Por que deixam que o fogo brasileiro se apague e a revolta nossa de cada dia morra na praia? Mais

NOSSA LÍNGUA AGONIZA (II)

Deixe um comentário

"Gentalha, os novos devem se manter lá, bem longe de nosso território. Isto aqui é nosso e de nossos descendentes. Não fiquem assanhadinhos com a Lava-a-Jato, não. Ela vai passar. Nós, ficamos."

“Gentalha, os novos devem se manter lá, bem longe de nosso território. Isto aqui é nosso e de nossos descendentes. Não fiquem assanhadinhos com a Lava-a-Jato, não. Ela vai passar. Nós vamos ficar.”

AUTO-CRÍTICA ÁCIDA

Morri de rir. Estou ficando velho e tenho descoberto minha veia sádica, que eu pensava que não tinha. Mas tenho. E como! A estatística dos que me lêem caiu drasticamente quando escrevi sobre nosso idioma. Só ridículos 94 visitaram o blog. Nem sei se todos leram alguma coisa ou se, assustados, bateram em retirada ou, como se diz por aqui, deitaram o cabelo e sumiram no braquiara. O velho português ainda assusta; e ler, atualmente, é um terror para todo mundo. Ir além das duas linhas do twitter é demais. Segundo meus filhos, a maioria sofre curto-circuito nos neurônios cerebrais. Eles até me dizem que estou escrevendo para defuntos. Pode ser. Afinal, eu mesmo sou uma múmia que ainda anda teimosamente. Já devia estar deitadinho e em silêncio lá na cidade dos pés juntos. Mas como a turma lá de cima não pensa em mim, vou ficando por aqui mesmo e na falta de coisa melhor para fazer… Escrevo. E quando consulto a estatística verifico quais assuntos despertam interesse no oceano de incógnitos que há depois dos muros de minha casa. E os assuntos que escolho… É um desastre estatístico. Mas eu gosto. As estatísticas me dizem para onde estão indo os cegos guiados por cegos. E eu não quero ir na mesma direção. Mais

NOSSA LINGUA AGONIZANDO

Deixe um comentário

Regência verbal é complicado, mas quando o povo não estuda seu idioma vira zorra total.

Regência prepositiva é complicada, mas quando o povo não estuda seu idioma vira zorra total (6/07/2016).

Nosso idioma pode apresentar cascas de banana na hora de se escrever ou falar. É o caso do título ao lado, na FOLHA DE SÃO PAULO. Indicar = apontar com o dedo, mostrar, designar, sugerir, especificar, demonstrar, expressar etc…

Ora, esta abundância de significações para um verbo confunde, realmente. A oração em destaque poderia ser escrita:

a) General que defende golpe de 64 é designado para…

b) General que defende golpe de 64 é sugerido para…

c) General que defende golpe de 64 é recomendado para….

Note que a preposição que rege estes verbos é PARA e, não, A. Agora, veja esta construção clássica, ensinada ainda hoje (por incrível que pareça) nos cursos de primeiro e segundo graus: Ela se veste à francesa; ele falou à Camões; ela reportou-se à galega; ele foi indicado à brasileira… etc… Mais

Older Entries