FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO, CAPITÃO PRESIDENTE!

Deixe um comentário

Sei não, mas creio que ele foi pegado pela câmera do fotógrafo quando imaginava um meio de tirar mais alguns tostões de nós, os eternos escravos brasileiros, para dar de mão beijada aos banqueiros nacionais e internacionais. Afinal, não foi ele empregado de banqueiros a vida toda?

Bom-dia, Capitão Presidente. Espero que o senhor e seu Ministro Onix Lorenzoni estejam com saúde e gozando das praias brasileiras antes que elas se acabem. E aproveito para lhe desejar longa vida a fim de que tenha tempo para apreciar os resultados de seu Governo. Eu creio que ele não será nem um pouco favorável ao povo. E eu sou do povo. Embora os que votaram no senhor não concordem comigo (na maioria) que também lhe dei meu voto, creio que o senhor nos traiu. Ao menos ao curvar sua cabeça para Lorenzoni que, até agora, não olhou para nós, mas sim para banqueiros e similares. Ah, sim. Poderia nos explicar, Senhor Presidente, a razão de o senhor ter, logo de saída, no início de seu governo, agido como os seus anteriores e concedido “perdão” das dívidas bilionárias dos bancos para com o Brasil? Nós, povo, ficaríamos eternamente agradecidos se nos fosse dada uma explicação que justificasse isto. Obrigado.

Por favor, Presidente, aponte estes dedos terríficos para outro lado. Não gosto de os ter apontados diretamente para meu rosto.

Outra coisa, Capitão Presidente. É coisa boba, mesmo. Até porque todo mundo bolsonarista aplaudiu de pé sua idéia de liberar geral no que diz respeito a armas de fogo. Mas permita-me lhe solicitar que nos explique, com clareza, não com aquela justificativa fajuta de que o povo tem o direito de também matar para se safar dos assaltantes etc e tal. Nada disto. Desejo saber a razão “oculta” que o levou a brigar tenazmente para aumentar as mortes por assassinatos entre os brasileiros. Não sei se ter vivido grande parte de sua vida mergulhado no poço de m… que é o Legislativo Brasileiro, fez que o senhor perdesse totalmente o senso da realidade dos brasileiros. Há muito deixamos de ser um povo pacífico, avesso a matar de graça por qualquer dá-cá-o-pau. Mas a desestruturação de nossa Sociedade e o fim de nossos valores morais e humanitários foi tão violento depois dos anos 80, que já não se pode dizer que o brasileiro classe média e classe baixa seja pacífico. Longe disto. Hoje, mata-se até por um espirro mal interpretado ou que irrite a enxaqueca do bebum que passou a noite na balada. Então, o senhor atende a que lobby quando deu a louca de lutar para distribuir armas à granel entre nós, os doidos da América Latrina?

Eles levam o país à falência? Tenha paciência, Presidente. Deixem de ser falsos, senhores Deputados e Senadores. São nossas Casas Legislativas, todas elas, desde as dos Municípios até as encravadas no Planalto Central, que afundam nosso país.

Tenho pensado e não encontro resposta, aliás jamais a encontrei, para a pergunta sinistra: Por que aposentados do INSS e servidores públicos concursados são os que levam o Brasil à falência? De repente, Onix Lorenzoni voltou-se furioso contra esta gente brasileira e os Congressistas não fizeram por menos. Desceram o malho nos aposentados públicos. Certo que Magistrados, Juízes, Políticos, Ex-Presidentes, Togados e todos os que lidam com a LEI (não com a JUSTIÇA) deitam e rolam na imoralidade sancionada por Leis criminosas do passado. Mas por que jogar sobre os ombros dos simples servidores públicos concursados a desgraceira que se abateu sobre nós com o Erário sufocando porque a carga descomunal de impostos não mais consegue preencher os rombos que os Políticos e Servidores “Indicados” nele fazem constantemente? Não seria mais fácil, trabalhando honestamente, os políticos revogarem aquelas leis criminosas e editarem outras que cerceiem o abuso salarial que se vem cometendo sem parar no serviço público? Por que se deixou que os servidores públicos, principalmente os privilegiados de partidos políticos e indicados por políticos, ao se aposentarem levassem consigo todas as gratificações e vantagens a que tinham direito enquanto na ativa, para a aposentadoria?

A questão acima, Presidente, ainda nos queima os miolos.

Ah, sim, uma perguntinha mais. Quando será que o senhor vai realmente romper com a Velha Política? Os Presidentes dos Poderes Legislativos estão deitando e rolando na sopa da velha política. Não a de descaradamente, já no começo dos governos anteriores, tomarem de assalto os Ministérios, as Agências Des-Reguladoras e todos os demais órgãos do Poder Executivo, não. Eles fizeram pior que isto: Eles tomaram para si todo o Dinheiro de NOSSO Erário Público. Este dinheiro devia ser administrado pelo Presidente da República. Por que, agora, são Maia e Alcolumbre a dizer como o senhor deve empenhá-lo? Não viu ainda, senhor Presidente, que deixar à conta dos polititicas oligarcas tamanha fortuna é colocar carne à granel diante de hienas famintas? Por que o senhor deixou que isto acontecesse?

Por favor, Presidente do Povo, nos responda às perguntas acima como presente de Natal ao Brasil que o apóia, sim? Nós lhe ficamos imensamente agradecidos.

Um Bom Natal e um Próspero Ano Novo para o Senhor e sua Família… Ah, sim, menos para seu filho trapalhão, o Flávio. O.K.?

BOM-DIA, CAPITÃO.

Deixe um comentário

Calma, Presidente. Os esquerdalhas e seus acólitos não são tão perigosos como estão, hoje. Mas não descuide deles. O vampiro Nove-Dedos está solto e todo vampiro é perigoso…

Capitão, pipoca nas mídias de jornalistas independentes notícias que não são nada calmantes para nós, que ansiamos por uma ação firme do Presidente, que, não por acaso, é o senhor, contra a Oligarquia Polititica que nos explora, humilha e envergonha. Já entendemos que o senhor é muito explosivo, mas pouco assertivo. Está comendo o mingau pelas beirinhas, mas se esquece de que este país não é um prato raso e, sim, um tacho cheio até às bordas de problemas que a esquerdalha antipatriótica lhe legou. Portanto, Capitão Presidente, o senhor tem de mudar de atitude ou, no jargão militar, tem de mudar de tática. Nosso inimigo mais mortal, mais perigoso, inclusive para Vossa Excelência, encontra-se aí mesmo, no Planalto, do outro lado da rua. Chama-se Legislativo Brasileiro. É para ele que Vossa Excelência deve voltar sua atenção com urgência.

Esse filhote de vampiro ainda está respirando, Capitão. E enquanto isto acontecer, nós, brasileiros, não estamos salvos de uma mordida peçonhenta. Pra cima dele sem descanso. Essa praga dos infernos deixou seu veneno no Legislativo e o Mala-Sem-Alça assim como o Fofucho do Senado são a prova disto.

Por que? É simples, Capitão Presidente. É no Legislativo (que nunca foi nosso, mas da Oligarquia Partidária Política Não Nacional Brasileira) que se escondem ou se malocam os piores inimigos de nossa Pátria. É lá que o restolho da Esquerdalha Polititica Luladrão ainda vegeta, embora leve surras homéricas dos que, não sendo nossos defensores, ainda assim não suportam nem olhar nas caras limpas dos sem-vergonhas.

Esse é o vampiro brasileiro. Ele não é fraco, como era o do Chico Anísio. É velho, é feio, é fedorento a cachaça, é mijão, mas também é falastrão. Tá certo que roda sempre o mesmo disco, pois vampiro não é criativo. Mas não se esqueça que ele criou um milhão de zumbis que o seguem cegamente. Retorne o desgraçado para detrás das grades. Quanto mais depressa, melhor.

E por falar no Luladrão ele anda latindo por aí que em 2020, que já bate às nossas portas, ele estará nas ruas para deitar seu veneno podre. O desgraçado ainda não percebeu (e nunca perceberá) que é um cadáver ambulante, um zumbi sem cova, um vampiro que se perdeu de seu esquife. E, como todo vampiro, como todo zumbi, Luladrão é perigoso. Enquanto não for banido de vez de nosso meio, ele é uma ameaça, pois os zumbis que criou nos seus 13 anos de desmandos e doutrinação furiosa das mentes tacanhas vão-se levantar de seus túmulos e nos aporrinhar a paciência. E é aí que está o nó da questão que eu quero falar, hoje.

A desgraça acima é a âncora, o escravo do vampiro parido no Nordeste e revivido no Podre Poder em que os Polititicas transformaram ao longo dos anos as nossas Casas Legislativas. Olho nele, capitão. O pestinha é burro como uma porta, mas é a âncora do Vampirão e sua gangue.

Capitão, por que o senhor ainda não entrou de sola nos comunistinhas de bosta fétida que envenenam o Legislativo Não-Brasileiro? Derrubá-los é começar um saneamento muito saudável das Casas Legislativas Não-Brasileiras. Por que a Polícia Federal não está furiosamente fuçando a vida desses vermes e lhes tirando o sono, como fazem eles com o Brasil? Vamos, Capitão. Pra cima deles! E quando digo isto, não quero dizer que o senhor deva ir pessoalmente, armado de cassetete (atenção: pelo amor de Deus pronunciem CACETÉTI, e, não CACETÊTÊ, como fazem os paulistanos. Esta pronúncia é erradíssima, como, aliás, todo o paulistanês que se espalha como sarampo pelo nosso território). Mas como eu dizia, o senhor não deve ir pessoalmente armado de cassetete para o plenário cassar os desgraçados na porrada. Nada disto. Afinal, o senhor é o Presidente da República, gostemos ou não. Então, force uma Constituinte. Coloque para nós, povo brasileiro, uma minuta da Nova Constituição onde deve constar que todo crime de Colarinho Branco é Crime de Traição ao País e, como tal, o criminoso será condenado, sem direito à apelação, à prisão perpétua com trabalhos forçados. A mesma coisa deve ser válida para todo Ministro do Supremo que esteja ao menos no patamar da desconfiança de que usa seu cargo para proteger bandidos ricos com os quais tem relações pessoais íntimas demais, como um certo Gilmar da atualidade. Afinal de contas, os “gordinhos” que nos emagrecem desapiedadamente devem aprender, nem que seja no fim da vida, o que é trabalhar de verdade.

Esta Monstra ainda fala besteira dentro do Legislativo Não-Brasileiro. Faça que a P.F. cace a danada e a mande pras profundas da PAPUDA. Ela merece.

É o que este brasileiro de verdade queria lhe pedir, hoje. Tenha um bom-dia, Capitão Presidente.

BOM DIA, CAPITÃO!

Deixe um comentário

Capitão, a propósito: em quem o senhor mirava quando apontava sua arma invisível para a câmera? Nos brasileiros que o senhor traiu?

Bom-dia ao senhor que adora um Deus esquisito, pai da Mentira, da Traição, da Ganância, do Compadrio, da falsidade e da Desfaçatez. Esse Deus que é o protetor da Oligarquia Política que nos esmaga e nos avilta protegendo os Partidos Políticos Malditos de Deus e de Nossa Senhora. Bom-Dia, Capitão!

Depois de conseguir espremer os brasileiros com sua Reforma da Previdência, Paulo Guedes parte para os”finalmentes“… Olhem esta foto. Não dá a impressão de que ele está mostrando o caminho para o qual ele pretende tanger o gado humano brasileiro? Não aquele de quatro patas e dois chifres, não. Falo dos bípedes que pensam que pensam.

Hoje, quero-lhe fazer uma pergunta em nome dos milhões de irmãos meus que estão às voltas com o preço das carnes que são a base da nossa alimentação. É a seguinte: quando seu Ministraço decidiu vender tudo aos estrangeiros, incluiu nestes os comunistas chineses??? Mas seu Governo não era contra esse tipo de ideologia assassina? O senhor sabe quantas pessoas Mao-Tsé-Tung matou na China antes de implantar a filosofia de Morte Socialista? Uma população brasileira, capitão! Isto mesmo: ele matou uma população brasileira entre seus conterrâneos. E hoje, os gananciosos por terra e US$ não se pejam de nos lançarem na agonia da inflação que está-se tornando descontrolada para ganhar dólares, mesmo que estes venham pingando sangue. É isto mesmo, Capitão?

Nós somos a segunda nação com a maior concentração de renda no mundo. Por que isto acontece, Capitão? Esta é fácil. Não jogue para cima de Paulo Guedes, não, pois isto vem desde sua primeira legislatura, lá nos idos de quando o diabo era menino… O quê? O senhor não sabia disto??? Ora, Capitão, o senhor praticamente nasceu dentro da polititica nacional brasileira. Até quando era estudante nas Agulhas Negras o senhor já militava. Como é que não sabia desta vergonha nacional?

Vamos lembrar um pouco de suas promessas de campanha, vamos? O senhor viajou pelo nosso País prometendo varrer a polititica nacional da face das nossas Terras. Era o que todos nós queríamos ansiosamente e, por isto, nós o aplaudimos e até muitos choramos de alegria. Finalmente, o Brasil ia-se livrar dos traidores! Mas tão logo assumiu o senhor caiu de quatro perante Alcalombo e Mala-Sem-Alça. E foi quando os que ainda pensam dentre nós começamos a sentir o aguilhão já conhecido da traição. No início pensávamos que o senhor era a vítima, mas no decorrer deste seu primeiro ano de governo a gente começou a compreender que não, a vítima continuou a ser a Nação Brasileira. Aliás, como sempre. Mudou o tipo de discurso. Tornou-se mais mentiroso, mais falso… Aliás, como são todas as estratégias de guerra, coisa de que o senhor entende de sobra.

Presidente, a propósito de sua popularidade e seu apoio pelos meus irmãos brasileiros, veja o que diz o Datafolha: “Metade dos brasileiros avaliam o desempenho do governo de Jair Bolsonaro como péssimo ou ruim”. Isto, no quesito combate à corrupção, justamente a sua bandeira quando era candidato. Como o senhor explica isto à população que o elegeu? O senhor nos prometia, quando candidato, que iria varrer de nosso Poder os corruptos. Mas o diabo é que em sua família tinha um filhote que estava mergulhado nela até os cabelos. O senhor sabe de quem estou falando, não é? Não vou dizer seu nome para não lhe dar mais visibilidade, pois para qualquer polititica ser visto é o que interessa. Para eles, o ditado popular que diz “falem mal, mas falem de mim” é o ideal. E é o que a Mídia, sua inimiga figadal, segundo seu modo de ver o panorama que ela mostra aos brasileiros, petralhistas ou bolsonaristas, mostra cruelmente em todos os noticiários.

Capitão, o senhor está por baixo. Está apanhando pra valer. Quando é que vai inverter esta situação? Quando será que o Senhor vai conseguir levar à lona o Poderoso Chefão conhecido entre nós como Casas Legislativas?

OU FICAR A PÁTRIA LIVRE, OU MATAR PELO BRASIL!

Deixe um comentário

Esse negócio de morrer pelo Brasil nunca foi minha bandeira, nem mesmo quando estava no Serviço Militar. De que serve ao país um patriota morto? https://youtu.be/W-GCpz4I0CM

Não se espantem. Eu sempre fui contra determinados slogans.

Nunca vivi num país livre. Sempre meu Brasil esteve sob as garras dos que se dizem “comunistas” ou “socialistas” ou qualquer coisa desta natureza. No início – aliás um início longo demais, eu não dava a mínima para a Política. E o que eu via entre os homens que elegíamos para nos Governar só me dava vontade de atirar neles. Eu lhes tinha nojo. Um dia prestei concurso público para o Estado e fui aprovado para o Serviço Público Estadual no Rio de Janeiro, lá pelos idos de 1964 e admitido ao serviço público em 1965 (juntamente com a admissão para o Serviço Público Federal no Ministério da Fazenda, pois as duas chefes que eu tinha não queriam de modo algum abrir mão de meus serviços). Afinal, acostumado com o serviço particular, eu não adotava a preguiça secular dos servidores públicos. Entrava no trabalho para valer e em poucos dias pus em dia serviços que estavam atrasados por mais de cinco anos em ambos os locais: no Ministério da Fazenda e no Palácio Guanabara. Minha atividade chamou a atenção de Negrão de Lima, o Governador na ocasião. Ele me chamou ao seu gabinete para me elogiar e me incumbir de fazer um levantamento das compras realizadas pelo Governo do Estado desde os anos de 1960. Não prestou. Descobri que os Deputados tinham roubado uma dinheirama e levado para casa inclusive os móveis novos que haviam sido adquiridos em licitações fraudulentas. No lugar deles, deixaram os que usavam em suas residências, nem tão velhos nem tão gastos, mas inadequados para os padrões que tinham sido licitados. Tratei de entrar em ação e pus a Polícia para agir. Isto levantou o maior cacarejo dos Deputados criminosos, todos em pânico com os escândalos que eu estava prestes a levar para a Imprensa, pois o Chefe de Polícia foi o primeiro a me trair e entregar aos Deputados ladrões a relação que eu tinha levantado dos nomes deles e dos objetos roubados. Negrão de Lima esperava tudo de mim, menos que um rapazola “mal saído do quartel” ousasse tanto. Resultado: fui transferido do Palácio Guanabara para a Secretaria Sem Pasta. Ali não havia quase nada que fazer e, por isto, Dona Alba, minha adorada chefe na Secretaria, entrou em contato com minha chefe no Ministério da Fazenda (seu nome eu não consigo me lembrar, mas ela era tão camarada quanto Dona Alba) e com ela combinou que eu trabalharia no Ministério na parte da manhã e na Secretaria Sem Pasta, estadual, no período da tarde. E eu fiquei cometendo crime, pois não é permitido que se acumule dois empregos públicos. Mas quê fazer? Entregar minhas adoradas chefes é o que eu não faria nem a cacete.

.

Meu segundo contato com político se deu através de dona Alba. Era tempo de eleições e os candidatos a vereadores e deputados estavam como galinha depois de pôr ovos: cacarejando que só. Entre estes estava o Deputado José Bonifácio de Andrada, parente do outro lá do passado, segundo dizia. Este sujeito eu não conhecia. Ele me foi apresentado por Dona Alba que me pediu que eu fosse seu cabo eleitoral. Disse-me que ter um padrinho Deputado seria excelente para minha carreira no Estado e o Deputado José Bonifácio era a indicação perfeita para mim. No início eu me recusei terminantemente a me envolver com aquela muvuca dos diabos. Mas as duas chefes tanto insistiram em que eu aceitasse a incumbência; e o tal Candidato tanto me bajulou que terminei cedendo. Dona Alba tinha dito ao sujeito que eu era o único capaz de viabilizar sua reeleição, pois ele estava mais sujo que pau de galinheiro entre o eleitorado carioca. De cabo eleitoral logo passei a ser o idealizador do planejamento das ações do candidato. Até seus discursos eu escrevi. Tive muito trabalho porque não entendia nada do metié, mas logo fui aprendendo e me tornei um ás. Subi vários morros do Rio e entrei em contato com vários lideres comunitários, vendendo o candidato José Bonifácio como aquele Deputado que lutaria pelos direitos dos menos validos. E fui tão eloqüente nos discursos que escrevi para ele falar nas favelas que os favelados quase em peso votaram no sujeito. Depois da eleição eu fui cobrar do Deputado suas promessas, visto que os morros também me ligavam pedindo ação. E foi quando ouvi, estarrecido, este comentário do patife: “Quê? Cumprir promessa de campanha para favelado? Ficou doido? Pobre só serve para me eleger a fim de que eu encha meu bolso. E quando os bolsos de uma calça estão cheios, eu compro outra calça!” Naquele dia ele não levou a maior surra de sua vida porque um monte de seguranças de seguraram. Mas ouviu o diabo de mim. E Dona Alba cortou um dobrado para me convencer de que não sabia que o safado era safado.

Por estas e outras é que não concordo com esse verso do Hino da Independência. Não concordo e nunca concordei. Matar os safados, sim. Morrer por suas mãos, jamais!

No entanto, lastimavelmente, é o que vem acontecendo. As estatísticas de mortes às portas de hospitais municipais, estaduais e federais são estarrecedoras. As mortes nas estradas mal sinalizadas, esburacadas, com curvas nada bem formadas são de espantar. A Polícia Rodoviária é impotente e, por desídia governamental, é ineficiente. Não por culpa dos brasileiros que prestaram concurso para aquela corporação e deram um duro danado em treinamento para se aprimorarem no exercício de seu dever. Mas sim por culpa de polititicas que só pensam em se dar bem e meter a mão nos dinheiros públicos.Atualmente mesmo podemos ver, boquiabertos, que os que se dizem do Centrão fazem o que podem para atrapalhar a Reforma da Previdência, mesmo sabendo que vão lançar milhares de famílias no desespero, pois os idosos da atualidade são os sustentáculos das famílias de seus filhos, pois para eles não há empregos disponíveis num país falido. E estes patifes engravatados são de que ideologia? Advinhem se forem capazes!

No momento eu sou plenamente a favor da pena de morte para traidores do Brasil. E junto com eles seus advogados, como é o caso do grupo de gananciosos que, por dinheiro, vendem a alma ao diabo em pessoa: o Lula.

Não, positivamente eu não concordo em morrer pelo Brasil. Mas concordo plenamente em MATAR PELO BRASIL. Tem gente pedindo pelo Amor de Deus que alguém o mate. Então, por que não os atender e nos fazer esta caridade?

BRASIL, PAÍS GRAVEMENTE DOENTE

Deixe um comentário

Nosso País precisa de socorro urgente. Descobriu-se que desde 1500 uma infecção terrível arrasou a sociedade portuguesa. Chamava-se Papaose, um estado mórbido crônico que levou Dom João VI a um estado de apatia e desânimo tal que ele se isolou de sua “semsorte” num castelo cercado do vírus terribilis chamado Papaose Franciscanículum diabólicus. Este vírus tirou a capacidade de viver do pobre Infante e, para seu azar, Napoleão Bonaparte deu a louca de querer invadir Portugal. Fragilizado pelas centenas de milhares de absurdos delírios causados pelos vírus, o pobre monarca fugiu para as terras recém-descobertas. E trouxe consigo muitos daqueles vírus terríbilis. Mas o vírus não se deu bem com os ares daqui e se restringiu a pouca ação.

No entanto, conhecedores de que as terras eram ricas e em se plantando nela tudo dava, chegou ao Brasil, no período colonial e com as tentativas francesas e holandesas de se firmarem no país, outro vírus muito pior. Imensamente pior devido a sua virulência mesma. E tão logo uma colônia deles aqui se instalou já se espalhava furiosa e irremediavelmente por todo o território do que viria a ser o nosso Brasil. Era conhecido como Evanvirose Emburrecere.

Consta que o Evanvirose Emburrecere é muito antigo, talvez cinco mil anos antes do advento do Cristo entre os Hebreus. Suspeitava-se, e agora se tem absoluta certeza, de que este virus terribilis espalhou-se pelo mundo a partir do que os hebreus tinham como seus livros sagrados. Manipulados por mãos nem sempre bem lavadas, os papiros onde se continham os ensinamentos deísticos hebraicos, em si mesmos extremamente violentos, espalhou-se como uma praga pandêmica e o resultado foi que o nosso Brasil caiu por terra quando ele chegou aqui embutido no fraco Papaose Franciscaniculum Diabolicus trazido por Dom João VI, o Cagão. Séculos se foram e o vírus terribilis transmutou-se entre nós em uma terrível Pandemia conhecida como Evanvirose Dizimófilus Gulosus.

Atualmente há duas fontes imbatíveis de contaminação intencional da pandemia Evanvirose Dizimófilus Gulosus. No bípede abaixo se hospeda uma infestação imbatível desta doença terrível, demoníaca em suas raízes mesmas.

 

Quando em crise, este ser bípede se transmuda. Fica furioso, imperativo, deliróide. Julga-se até capaz de colocar Deus como seu empregado. É terrível!

No início, o infectado se contentava em esbravejar e invectivar contra os que não se rendiam às suas palavras desvairadas e deliróides. Mas com o advento do PT no Desgoverno do Brasil e o descontrole de tudo na Sociedade por força da estupidez do petismo, fez que os altamente infectados se soltassem e avançassem pelo País todo, atacando ricos e pobres, homens e mulheres, sapatões e sapatinhas, coturnões e cortunicos e vai por aí. Só há um remédio capaz de acalmar por pouco tempo um pobre hospedeiro da pandemia. Vejam na foto qual é este remédio:

Quando o infectado se torna violento, amaçador e descontrolado por causa da crise de Evanvirose Dizimófilus Gulosus, uma chuva de dim-dim, fruto de doações de Apavoradus Ignorantus Deicicravus faz que o pobre descontrolado se julgue o homem mais feliz do mundo.

Atualmente a coisa está preta para nosso país. Os mais infectados, os mais doentes de Evanvirose Dizimófilus Gulosus descobriram que o local mais entupido de alimento para o vírus terribilis Evanvirose Dizimófilus Gulosus está justamente nas nossas Casas Legislativas. Os polititicas que viemos elegendo irresponsavelmente para nos representar são ladrões de alta periculosidade e eles transformaram nossos Legislativos em fabulosas Cavernas de Ali Babá. Nosso país finalmente, graças a Lula, Dilma e José Dirceu, terminou por despertar. Não todos de uma vez. Foi preciso que uma boa parcela decisse bater panelas, à noite, nas janelas de seus apartamentos para conseguir despertar os que estavam em maior letargia por causa do vírus Preguicitice Eternus, uma virose endêmica desta terra brasilis, pois desde quando os portuguêses aqui chegaram que ele foi detectado nos silvícolas tupis.

Azambuja, o brasileiro padrão.

Torecedor fanático e irresponsável idiota, eis o brasileiro padrão dos tempos petralha.

Preguicitice Eternus faz que seu hospedeiro se torne um peso morto para quem estiver por perto. Assim, toda a nação infectada tem seus cidadãos desesperados para encontrar um “bico” que lhes dê as mínimas condições de satisfação. Por exemplo: ir aos estádios torcer furiosamente por seus times de futebol e extravazar a frustração de seu time ter perdido uma partida através da quebradeira e da baderna idiota; ir às praias e paquerar preguiçosamente as dondocas semi-peladas que desfilam pelas areias; comer um churrasquinho regado com uma branquinha sempre que entender que o dia está bom para uma comemoração qualquer… Enfim, essas coisas que não levam o País a lugar nenhum, mas faz um bem danado ao virus Preguicitice Eternus. Ora, querendo ou não, os brasileiros têm de trabalhar para conseguir o dinheiro para estes prazeres simplórios (diversão e coito). Mas o vírus endêmico das terras brasilis torna o brasileiro terrivelmente avesso ao palavrão trabalho. Quando se vê na condição de empregado de “gente rica” (porque deu um duro danado para chegar lá em cima), passa a sofrer de resistência mórbida à produtividade. Pessoas assim preferem invadir prédios públicos ou não, abandonados nas cidades e, também, andar idiotamente agitando bandeiras vermelhas com o fatídico Martelo e Foice dos ultrapassados comunistas antiquados do que produzir para gente odiada, os “ricos”. À noite se contetam com pão-com-mortadela e um barraco às marges das rodovias para, no dia seguinte, tornar a retomar o eterno desfile imbecil de invasores desorganizados de propriedades alheias. E é aquela agonia para o patrão. O Preguicite Eternus piorou sensivelmente depois do advento do PTralhismo. Hoje, o Brasil está às voltas com esta praga, pois na luta por um bico onde possa ganhar bem e não fazer nada, os infectados descobriram o Emprego Público. Não por sua culpa, visto que são preguiçosos na base, mas por total irresponsabilidade dos eleitos MANDATÁRIOS, os quais detestavam trabalhar em prol da Nação.

Os MANDATÁRIOS só tinham (e ainda têm) um ponto fraco: o período eleitoral. Mas esta fraqueza logo encontrou um remédio muito forte: empreguismo; apadrinhamento; conchavos políticos e o toma-lá-dá-cá.

Deputado Justo Veríssimo

Eis o símbolo do Polititica. Como o falecido Justo Veríssimo, nossos polititicas querem mais é que o pobre se exploda. Mas isto chegou a um ponto em que, malgrado eles, são obrigados a se contorcerem como cobra em areia quente para conseguir salvar o Titanic Brasil sem perderem um único centavo das mordomias que se deram, se dão e se darão sempre.

Sabedores de que os brasileiros, principalmente os de classe “média-baixa” e “baixa-baixa rés do chão”, são acima de tudo doentes irrecuperáveis do Preguicite Eternus, os Polititicas logo encontraram o escudo capaz de defendê-los do perigo mortal que é a perda de mandato eleitoral. Seu nome? Filhotismo. E os petralhas quase tornaram isto algo totalmente irrecuperável. Mas fizeram tantas asneiras e foram com uma gana tão demoníaca ao Pote de Ouro chamado Erário Público que afundaram nosso país. Hoje, fazendo água e com seus motores quase parando, o Brasil é um Titanic já meio-naufragado. O Hércules chamado Capitão Jair Bolsonaro, em que pese sofrer do Evanvirose Emburrecere, luta bravamente para sustar o naufrágio total deste país que já foi a esperança do futuro. Vez por outra o Capitão tem umas crises incompreensíveis, como a de liberar armas à granel para um povo que, preguiçoso, nem por isto deixa de ser fudamentalmente agressivo e violento, graças mesmo à pandemia de que sofre desde 1950 e que já é cronicamente incurável: a Emburriciticus Crassus Arrazadurus. Ou, então, voltar-se contra as cadeirinhas que protegem as crianças de morrerem quando seus pais se virem envolvidos num acidente de carro com eles involuntariamente ali presentes. Algumas vezes o Capitão fraqueja e cede às pressões criminosas de gananciosos nacionais e toma decisões que são repudiadas por todas as outras nações, como é o caso de liberar geral o emprego de pesticidas condenados mundialmente, para uso pelos produtores do agronegócio, envenenando totalmente nossa alimentação. Aliás, já há um país revoltado com isto e que proibiu a compra de produtos do agronegócio brasileiro. Se a moda pega o Capitão vai ter aquela dor de cabeça.

Talvez a Psicologia explique estas crises como uma reação à frustração de ter um filho atolado na lama que ele jurou combater… Vá entender!

Como o leitor pôde ver, nosso país está mesmo na UTI. Como retirá-lo dali? Será que o Capitão vai conseguir realizar este milagre? Quem viver, verá. Mas descobrir os vírus de que sofremos em nossas raízes mesmas não significa que já tenhamos encontrado o antídoto para eles. Isto vai dar um trabalho digno de um Hércules… Ou de um Atlas. Você escolhe.

FALTA DE COMPOSTURA DE RODRIGO MAIA PARA COM MORO É LASTIMÁVEL.

Deixe um comentário

Rodrigo Maia não está com essa bola toda perante a Nação Brasileira. Mesmo encarapitado na cadeira de Presidente da Câmara dos Deputados Federais, ele não passa de mais um MANDATÁRIO NOSSO, logo, EMPREGADO DO POVO BRASILEIRO. Não tem o direito de se inflar como DONO do Poder que é NOSSO. E até onde sabemos, nenhum cidadão abriu mão de seu direito a este Poder. Rodrigo Maia não é amado pela Nação Brasileira. Não fez nada, absolutamente NADA em favor da Nação Brasileira, desde mesmo quando se tornou político, para tristeza de nossa gente. A única coisa que ele sabe realmente fazer é IMPEDIR QUE QUALQUER COISA DE INTERESSE DO PAÍS TRAMITE COM RAPIDEZ DENTRO DA CASA QUE É DO POVO. Mas até nisto ele é títere do jogo sujo dos Partidos Políticos, que não abrem mão das vantagens ilícitas e dos joguinhos traiçoeiros de lesa-pátria. Vemos, os que assistimos à TV Fechada, aquele bando de “polititicas” desfilando com seus paletós azuis-escuros ou cinzas e suas indefectíveis camisas de colarinho branco, pelos corredores da CASA DO POVO atrás de um “líder” que pode atrasar, adiantar, pautar, não pautar, impedir de avançar, desfigurar, adormecer ou engavetar um projeto que não atenda os objetivos escusos de interesses antipatrióticos etc, etc, etc… Interesses esses que agradam em cheio à Oligarquia Política, a qual nem chegou a ser arranhada como era nosso desejo. Interesses seja de Partidos, seja de Coligações Partidárias, seja de Políticos de muita “força” para entortar qualquer coisa que vise o aprimoramento da Moral e da Ética nos que elegemos para governar através de NOSSO PODER.

Qualquer projeto que de alguma forma interesse ao povo brasileiro, mas que certamente vai impactar interesses pessoais ou partidários, imediatamente une partidos e políticos que defendem ideologias contrárias e até irreconciliáveis, como é o caso dos que defendem o comunismo cubano para o Brasil versus os que não aceitam tal monstruosidade sobre nosso povo. É então que o corporativismo político se une e de mãos dadas jamais permitirá que o projeto siga em frente. Acho que é o único momento em que aparentes divergentes na Política se unem como carne e unha. Ah, sim, todos defendendo a Lei e a Justiça.

Esta defesa da Lei e da Justiça tem de ser colocada como o Escudo da Honestidade acima de qualquer dúvida, pois é a fumaça sob a capa da qual políticos indignos podem realizar as mais escorregadias manobras, sempre ao abrigo da Lei, mas não da Justiça.

O jogo é sutil, pois não podem matar a galinha dos ovos de ouro: nós, os contribuintes obrigatórios do Erário Público, que é, por sua vez, a Caverna de Ali-Babá dos maus políticos brasileiros. Esta confraria dos contra o Brasil não pode permitir que projetos de Lei ou qualquer outro instrumento legal avance dentro da CASA DO POVO se tal instrumento ameaça o status quo da corrupção institucionalizada. Se a iniciativa parte do povo brasileiro, os maus políticos se unem como se tivessem sido lambuzados com cola-tudo e se lançam contra tal iniciativa. Distorcem o que a Nação ousou apresentar como Projeto de Lei e cujo objetivo atinge em cheio seus interesses ou os interesses de seus Partidos. Ffoi o caso da Lei das Dez Medidas Anticorrupção. Quando, finalmente, o Poder Legislativo corporativo foi obrigado a aprovar a Lei do Povo, esta saiu um verdadeiro Quasimodo. Quase totalmente desfigurada para a proteção dos Oligarcas.

Nada mudou.

Pelo menos não até agora.

Mas é cedo para desejarmos assistir a mudanças significativas dentro da Caverna de Ali-Babá.

Vemos, agora, Rodrigo Maia já se sentindo totalmente à vontade uma vez que tomou posse da tão cobiçada cadeira da Presidência da Câmara arrogantemente atacando Sérgio Moro e o insultando diante das câmeras de TV. Uma atitude que ele não teria coragem de ter se não estivesse respaldado pela cadeira QUE NOS PERTENCE. No entanto, Senhor Presidente da Câmara dos Deputados Federais, o senhor não deve se esquecer de que A NAÇÃO BRASILEIRA ESTEVE, ESTÁ E SEMPRE ESTARÁ AO LADO DO JUIZ SÉRGIO MORO, AGORA MINISTRO SÉRIGIO MORO. Dificilmente o senhor conseguirá tamanho apoio de nossa Pátria. O senhor afirmou que Moro “conhece pouco a política” e está “passando” daquilo que é sua responsabilidade como ministro”. Não, o Ministro do Povo jamais ultrapassou os limites de sua responsabilidade nem, tampouco agiu, como o senhor afirmou acintosamente diante das câmeras de TV’s, que o trabalho dele não tem nada de mais e é apenas um remendo feito com o Copia e Cola. E posso dizer que se assim é, então está confirmado que essa Casa Legislativa nunca agiu corretamente com nosso País sendo preciso que um Ministro do Poder Executivo recopie e reapresente à Presidência do Poder Legislativo aquilo que este Poder sempre torpedeou e impediu que fosse adiante por ferir interesses escusos de Políticos e de Partidos.

Nós, brasileiros, estamos com o Ministro Sérgio Moro e não admitimos qualquer insulto a ele no esforço titânico que faz para conseguir respaldar a Justiça na Ação da Lei em defesa deste país tão aviltado, tão insultado e tão esbofeteado por políticos de má fama e más ações.

Assinado:

A Nação Brasileira.

NOSSA BESTA DO APOCALIPSE ATRÁS DAS GRADES

Deixe um comentário

Esta “besta humanóide” ainda ousa escrever de dentro da cela privilegiada na Polícia Federal zurrando asneiras para os que, desmiolados e transformados em zumbis idiotizados, dão-lhe ouvido e se tornam um perigo para a nossa Pátria. 
  • O Jornal O GLOBO publica um alerta da sempre guerreira Senadora Ana Amélia para que atentemos à ação mais criminosa ainda levada a efeito pela Jararaca com chocalho mais conhecida como Lulapatife ou Luladrão ou Lulatraidor etc, etc, etc…
  • Como cidadão emocionalmente e socialmente saudável deste país, venho questionar às autoridades competentes: por qual razão se mantém o maior criminoso do Brasil, depois de Sérgio Cabral e seu Assecla-mor, é claro, ainda com privilégios aos quais NÃO FAZ JUS? Senhores da LEI; Senhores da JUSTIÇA, expliquem-nos esta aberração. O Brasil espera por vossos pronunciamentos a respeito desta excrescência. Mas pelo Amor de Deus, não aleguem a condição de ex-Presidente para que se tenha concedido a este monstro nacional brasileiro um privilégio que a nenhum outro cidadão criminoso foi dado.
  • Luladrão FOI por um tempo Presidente do Brasil. Um cargo eletivo e cuja ocupação tem prazo determinado. Findo este prazo, o cidadão VOLTA A SER SOMENTE ISTO: um cidadão comum, como outro qualquer. E se foi condenado TEM DE CUMPRIR A PENA NA PRISÃO, mesmo que esta seja a porta de entrada par o INFERNO na Terra. A responsabilidade de sua existência foi do Sr. cidadão quando exercia o Poder que nós lhe concedemos. Uma vez que permitiu que as prisões, sob seu Governo, seguissem um caminho para o abismo da Moral, da Civilidade, da Socialização e da Criminalidade sem freios nem limites, condenado ele deve ir provar das condições a que condenou seus compatriotas, quando gozava do Poder que jamais foi dele nem de qualquer outro Presidente eleito em regime democrático, como é o regime brasileiro.
Mais

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: