A PERIGOSA FORÇA DE NOSSO PENSAMENTO.

Deixe um comentário

Uma usina de força eletromagnética que a Ciência ainda desconhece quase totalmente.

Acima de seu pescoço, dentro de uma caixa muito bem guardada e para a qual você não pode olhar diretamente, está seu cérebro. Tanto o físico, quanto o psicológico que, em última análise é sua Mente.

Há muitos e muitos anos, um Homem chamado Yehoshua perambulou por entre os hebreus. Ele dizia que tinha vindo consertar a Lei, mas passaram-no à posteridade como Aquele que veio remir os pecados do mundo. Que coisa mais terrível! Ele mesmo nunca sancionou tal fantasia absurda.

Entre as muitas sentenças que Yehoshua nos deixou uma é de nosso interesse, agora. E ela é: “Não julgueis para não serdes julgados”.

O que há além da aparente simplicidade desta sentença e que escapa aos olhos do leigo? Geralmente as pessoas não param para meditar nas mensagens ocultas nas sentenças do Rei dos Reis e isto é o maior erro dos que se dizem seus Pastores. Nesta sentença, por exemplo, há a ação da tremenda FORÇA DO PENSAMENTO. Nossa Mente, nosso Psiquismo, é uma usina de força imantada. Isto significa que quando pensamos sobre algo concreto, como uma cidade, uma Casa Legislativa, uma pessoa enfim, criamos involuntariamente imagens que se vinculam àquilo que pensamos. E toda imagem mental se forma sempre prenhe de energia psico-emocional. E esta energia pode ser ou positiva, amorosa; ou negativa, odiosa. Eu, por exemplo, quando penso no Rodrigo Maia, no Alcolumbre e no Renan Calheiros não posso deixar de sentir por eles repulsa e raiva. Não sou perfeito e não posso evitar de repudiar o que fazem com meu país. Minhas emoções fazem que eu emita críticas ácidas para estes homens e as energias negativas que acompanham estas críticas vão, com toda a certeza, tornar mais difícil suas vidas, ainda que não pareça. E isto um dia, talvez no futuro, em outra encarnação (se ainda houver tempo para tanto), vou-me ver às voltas com estas mesmas energias, pois elas tendem a retornar à Identidade que as gerou e comigo não será diferente.

Assim, quando emitimos um julgamento sobre alguém ou alguma coisa, como uma Casa Legislativa, e dizemos a outrem: “Fulano (ou Aquilo) é um tremendo peso-morto”, nós criamos uma imagem desta figura simbólica. Mesmo que esta imagem seja subliminar e não tenhamos dela imediata consciência, ela existe, pois nenhum pensamento objetivo ajuizador deixa de se referir a uma imagem de alguém ou de algo. Isto não acontece com os pensamentos subjetivos, Científicos, Matemáticos. A estes nós referimos fórmulas matemáticas e figuras geométricas. Mas ao emitirmos um juízo de valor sobre alguém estamos infringindo a orientação de Yehoshua, pois nós estamos julgando aquele alguém, aquele local, aquela casa enfim.

Este é o Belbeu, o nó que prende tudo a tudo.

A Energia Mental é sutilmente eletromagnética, logo, ela se faz atrair pelo seu alvo: pessoa, coisa etc…Agora, lembremos da Lei que diz que os iguais se atraem e os opostos se repelem. Assim, quando alguém emite um pensamento negativo a respeito de outro, se este outro é pessoa má, negativa, aquele pensamento atinge-o com força e aumenta a resistência nele contra qualquer esforço que venha a fazer no sentido de mudar sua negatividade. Assim, o emissor do julgamento negativo se tornou responsável pela dificuldade de seu irmão na luta para escapar da negatividade em que se encontra. Tornou-se, então, preso a ele no Plano Mental-Emocional. No exemplo que dei de mim mesmo em relação aos três Políticos atuais, nós quatro ficamos enrolados por causa de meu mau juízo sobre eles. Meu consolo é que quase todos os meus conterrâneos também estão no mesmo barco, logo, não podem me atirar pedras. Como o leitor vê, não é fácil obedecer ao mandamento do Cristo. Falar é uma coisa. Realizar é outra bem diferente…

Esta é uma terrível prisão brasileira. Mesmo os mais aguerridos bandos sul-americanos temem cair dentro deste inferno. Por que, falando carmicamente, isto existe contra todos os protestos da humanidade?

O complicado de se compreender o Karma é que, ao olharmos um grupo de pessoas enroladas na mesma condição miserável, perguntamo-nos: O que elas fizeram em suas vidas pretéritas para que hoje se encontrem em condições tão miseráveis? Mas nós não sabemos do passado. Nem mesmo do nosso. Tudo, para nós, começou a partir do momento em que iniciamos a compreensão do mundo que nos cerca. Atualmente, com cerca de três anos. Com esta idade a criança já possui um desenvolvimento intelectual que as de cinco ou mais séculos passados não tinham. Meu neto, por exemplo, aos dois anos já sabia todo o alfabeto, todos os números de 1 a 10 e sabia escrever muitas palavra em português e algumas em inglês juntando letras que tirava de dentro de uma caixa. Tudo isto graças à Galinha Pintadinha. Agora, voltando às pessoas que se encontram numa condição miserável como os que estão confinados às prisões brasileiras. Nossa história de vida somos nós que a escrevemos antes mesmo de nascermos aqui em baixo. Nosso Intelecto ou Identidade Pessoal, que não morre quando nosso Espírito deixa seu envoltório carnal, mas transmigra de um corpo findo para outro nascente, é que decide o que deverá aprender, ainda que para isto tenha de submeter a futura Personalidade (a Alma Mortal) a provas terríveis. Não é complicado e vou explicar. Quem reassume novo corpo físico é a Identidade Individual, que Yehoshua chamava de Alma Imortal. A Identidade Individual transfere de um indivíduo já falecido para outro renascido as tendências que a Psicologia chama de “inatas” e que na verdade são as “verdades” que formaram a base da Identidade do indivíduo transmigração após transmigração. Estas verdades quase sempre se chocam com aquelas da atualidade em que a Identidade tem de viver em sua nova roupagem física. Para que a vida de relação seja possível numa nova Sociedade, o Indivíduo cria o que conhecemos como Personalidade e Yehoshua chamava de Alma Mortal porque desaparece quando ocorre o fim do Elemental Físico ou nosso Corpo Carnal. A Personalidade é uma “máscara social” fruto da nova aprendizagem interativa e escolar, formal. A Personalidade “vive pelo Princípio do Prazer”, isto é: vive buscando evitar ao máximo conflitos e choques tensionantes. Por isto mesmo esta máscara é sempre tendenciosamente mentirosa, visto que busca evitar a todo custo conflitos com a comunidade e aceita qualquer absurdo que esta adote como regra de vida, desde que lhe traga vantagens materiais (exemplo: no Brasil, aceitamos a Corrupção como uma regra de vida da Política Nacional e evitamos, o máximo possível, entrar em conflito com os corruptos que supostamente têm o Poder do povo em suas mãos. Em vez disto, buscamos nos igualar a eles, pois vemos, com nossa Personalidade, que através da corrupção, eles obtêm prazeres que o trabalho duro não nos dá. É por isto que na atual crise do Corona Vírus os donos de farmácias aumentam absurdamente o preço do álcool gel, buscando auferir lucros indevidos para empregar em prazeres próprios. Isto é corrupção praticada pelo povo, aquele mesmo que a critica furiosamente nos Políticos).

A Personalidade aceita o que a Sociedade lhe impõe, mesmo que não concorde com ela, para evitar, assim, conflitos e desgastes emocionais. A Personalidade é maleável e, por isto, quase sempre está de bem com o meio social, ainda que lhe faça críticas (todas elas superficiais) e ainda que aquela lhe cause dores físicas e sofrimentos psíquicos. Ela e a Identidade estarão toda a nova vida em choque no que diz respeito aos valores Morais, Éticos e Verdadeiros. Muitos conflitos íntimos intensos, que terminam num consultório psicológico, nascem do embate entre a Identidade e a Personalidade do indivíduo. Quando a Personalidade vence a queda de braços com a Identidade, a reação emocional de Culpa pode-se tornar um tormento e atingir como um martelo a vida sexual do culposo. E aí, não dá outra: lá vai ele buscar ajuda junto a um Psicólogo…

Nas Sociedades Humanas atuais imperam a Mentira e a Corrupção de todos os valores humanos como meio de se poder viver e ganhar dinheiro para usufruir do que se pensa que é o bom na vida. A Personalidade se adapta perfeitamente a esta condição e adota de imediato a amoralidade, a camuflagem da Verdade e o disfarce da Ética, pois estas sempre estarão contra a falsidade da Mentira. Mas a Identidade sabe que isto não é o modo correto de um indivíduo viver e se rebela contra tal atitude. Daí nascem muitos conflitos psicológicos profundos que desaguam em sofrimentos complicados e duradouros.

Agora, pense: quem, nos dias atuais, não está preso a centenas e centenas de outros indevidamente? Quem vive nos dias atuais sem emitir juízos de valor contra uma entidade social ou um indivíduo mesmo? Em outras palavras: Quem vive atualmente pela sua Identidade e, não, pela sua Personalidade? A resposta é: NINGUÉM.

Pois é do embate eterno entre Identidade e Personalidade que nós construímos nosso Karma Coletivo. Comumente se diz que devemos ter cuidado com nossa língua, mas na verdade devemos vigiar nossos Pensamentos. Uma vez gerados eles estimulam a energia emocional e esta lhes dá a força do movimento em direção a...

É deste modo que cada um de nós constrói o seu destino enquanto ser encarnado. É deste modo que nós nos fechamos a porta da Liberdade e não nos permitimos dizer com convicção e razão: “O meu reino não é deste mundo”. Enquanto estivermos aprisionados aos nossos pensamentos ajuizadores, nunca seremos livres do terrível Karma Coletivo. E a prisão ao Karma Coletivo nos faz eternos prisioneiros da Roda do Samsara, ou Roda das Encarnações. 

Você já tem muito em que pensar. Então, vamos esperar para publicar a continuação deste assunto interessante. 

NAMASTÊ

ESTAMOS NO FIM DOS TEMPOS. PERGUNTA: VOCÊ ESTÁ SALVO? (II)

Deixe um comentário

Ele veio, ensinou muito sobre a Verdadeira Realidade. Seus ensinamentos foram desfigurados e gravados em um livro que não convence, a Bíblia. No entanto, o pouco que restou de seus belos discursos poderia dar material para os incréus pensar sobre si mesmos…

Fiz esta pergunta no primeiro post e muitos não entenderam ou me deram respostas quer infantis, tolas, teleguiadas por intenso condicionamento pastoral, ou me deram respostas que mostraram total desconhecimento sobre os Mistérios do Universo, inclusive deste que cada um de nós é. Tolo, muito tolo é aquele que pensa que TUDO se resume ao que seus pobres cinco sentidos podem-lhe informar.

Bom, vamos recordar um pouquinho daquilo que Ele disse:

1. “Quando derdes esmola, que vossa mão esquerda não saiba o que fez a direita. Assim, a vossa esmola far-se-á em segredo; e vosso Pai, que vê o que tendes escondido em vosso coração, recompensar-vos-á conforme seja vosso merecimento”.

Preste atenção neste trecho de uma de Suas falas. Agora, pergunto: Quando foi que você, leitor, procedeu assim? E o que você entende por “esmola”? Você já deu uma esmola a quem lhe pediu? Com qual sentimento no coração você fez isto?


2. “Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar de pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade em verdade eu vos digo: estes já receberam seu galardão[1].

Você costuma orar? Como é que você ora? Onde você ora? Por que você ora? Você costuma pedir alguma coisa ao Seu Criador em troca de sua Oração? Por que? Quando você pede algo, recorda-se de que Ele disse: “E ser-vos-á dado conforme vosso merecimento”? Ao pedir, você tem plena consciência de que realmente merece o que pede? Como?

Esta parte de Sua fala foi diretamente dirigida a todos os religiosos daquela época e da época atual, quando pululam igrejas suntuosas para “adoração ao Senhor”. Pense: ao dizer o que disse, Ele condenava o que sabia que o homem faria e, em fazendo, degradaria o verdadeiro Espírito Religioso humano e, com isto, afastaria definitivamente Deus de Sua Criação: o Homem. Você costuma orar aos gritos de “Senhor! Senhor!” ou de “Hosanas ao Filho de Deus!” Se costuma, por que faz isto, se Ele condenou tal comportamento?


3. Quando quiserdes orar, entrai no vosso quarto, fechai a vossa porta e orai ao vosso Pai em segredo; e Ele, que vê vossos segredos, recompensar-vos-á conforme seja vosso merecimento.

O que você entende quando lê esta orientação de ouro que Yehoshua deixou como diretriz para todos os seres humanos? A que quarto e a que porta Ele, o Rei dos Reis, se referiu, você sabe? Se sabe, quando se dispõe a orar, você realmente entra em seu quarto, fecha sua porta e ora em silêncio ao seu Pai Celestial? Em sua oração você pede a Ele algum benefício? Por que? Não disse Ele que lhe será dado conforme seu merecimento? Então, por que você lhe pede alguma coisa?


4. Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força delas. Pedi com simplicidade e agradecei com todo vosso sentimento, eis que estareis diante d’Aquele que tudo pode para vós.

O que Yehoshua quis dizer com a sentença: “nas vossas orações, não multipliqueis as palavras como fazem os pagãos…”? Você costuma assistir aos histéricos ‘pastores’ que diante das câmeras de suas ricas Empresas de Televisão oram aos brados, como se Deus fosse surdo? Já prestou atenção que eles dão a impressão de que ordenam a Deus que o obedeça, embora façam isto aos gritos de “Senhor!”? O que você já pensou sobre esta pantomima insultuosa ao Verdadeiro Pai Celestial? Os “pastores” agradecem às supostas dádivas recebidas cobrando dízimo de todos os que dentro daquele templo vetusto se encontram. Você acha isto correto? Por que?

5. Não oreis em grandes ambientes e com grandes ruídos de vozes. Não são gritos nem cânticos que tocarão Vosso Divino Pai, senão que vossas boas ações e vosso arrependimento sincero do que tiverdes consciência de que foram ações más para convosco, para com vossos irmãos ou para com a Criação. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais.

Você já parou para meditar sobre esta sentença do Filho do Homem? Já percebeu todo o seu alcance através dos tempos? Já notou que o que se criou em matéria de religião foge totalmente a esta orientação do Divino Mestre?
Como oram os que se dizem cristãos de qualquer tipo de seita que são abrangidas por esta denominação?
Em grupos; em templos suntuosos; com falsas expressões de contrição ou, pior, com histeria coletiva e lágrimas de descontrole emocional sem qualquer valor. Você acha que tudo isto tem algum valor diante d!Aquele que veio para consertar a Lei?

Repito a pergunta: VOCÊ SE CONSIDERA SALVO?

ESTAMOS NO FIM DOS TEMPOS. PERGUNTA: VOCÊ ESTÁ SALVO? (I)

Deixe um comentário

Quem Mente Mais: E S T E?

É de preocupar a qualquer pessoa que tenha um mínimo de bom senso o que vem acontecendo ao nosso Planeta. A vida, nele, está-se extinguindo e esta extinção é responsabilidade do animal bípede que se auto-denomina “humano”. Mas será mesmo verdade que somos humanos? Se somos, desde quando? E como estamos na questão humanidade nesta atualidade de guerras fratricidas por assuntos inúteis aos quais chamamos de RELIGIÃO?

Ou este?

Líderes religiosos pululam pelo mundo “humano”. Sob as mais diversas denominações eles são tantos que eu precisaria de mais trinta páginas como esta para exibir suas fotos. E todos, sem exceção, todos eles são HISTÉRICOS, MENTIROSOS, FALSOS, VENDILHÕES DO TEMPLO e assassinos. Até o famoso Papa Cristão. É responsabilidade da Igreja desses sujeitos as maiores carnificinas cometidas em nome de Deus. São deles as maiores crueldades cometidas também em nome de Deus (e se você ainda não leu, leia tudo sobre a Santa Inquisição). A lenga-lenga de todos eles se fundamenta numa só: “me siga e pratique os rituais de minha religião, pague o dízimo religiosamente e você estará salvo. Eu garanto!”.

Mas esses líderes “mortos” podem garantir alguma coisa? Eu duvido. Mas vamos lá. Como você pode saber se já está salvo da Geena, ou Inferno, como queira?

Satanás, uma de suas representações. Ele é a figura menos conhecida entre os homens de boa ou má vontade. E a mais presente entre e nos seres que se dizem humanos.

Não é somente no Cristianismo que se acredita na existência deste local de dores e sofrimentos inauditos. Em todas as religiões ele existe. Em todos os livros ditos “Sagrados” o Inferno marca ponto firme e forte. Não vou enveredar pelo escarafunchamento da História da Religião em busca das origens desta crença. O que interessa é que o tal local de dores e rangeres de dentes existe desde mesmo quando o homem começou a se compreender como um ser privilegiado na Natureza. E Yehoshua, o Jesus Cristo de muitos religiosos, deixou em sua História muito firmemente gravado seu encontro com Satanás que o tentou, mas não levou. E como o Filho do Homem não mentia, aquele encontro foi para mostrar aos homens, bem como alertá-los quanto ao perigo, que Satanás existe e não brinca em serviço.

Vou recordar sucintamente um assunto que já abordei no post “Antakarana e Sutratma. Você sabe o que são estes ‘Caminhos da Salvação'”? Publicado aqui dia 18/06/2011. Aconselho que você o leia. Será muito bom para compreender o que vou abordar, hoje.

Cérebro, este mistério desconhecido pela Ciência e que gera uma infinidade de teorias
Nosso cérebro é pura energia transmaterial ou energia psi. Dentro dele está “O Caminho Estreito e Cheio de Espinhos” que todo ser humano terá de percorrer até alcançar sua Salvação.

Nós não somos apenas corpo. Não somos somente Sistema Nervoso Central (cérebro) e Periférico. Não somos somente coração e reações emocionais. Não somos somente pensamento e capacidade de inferir, deduzir, concluir, imaginar, fantasiar etc… Nós somos muito mais que tudo isto junto. É claro que se você é encabrestado evangélico ou desesperado suicida muçulmano você já está morto e, como disse o Cristo, devemos deixar que os mortos enterrem seus mortos. Mesmo assim, se fizer um esforço para sair do “livrinho de capa preta” que conta histórias fabulosas, poderá, se for jovem, dar marcha-a-ré e tratar de buscar o Caminho, a Verdade e a Vida. Não pense que o Caminho da Salvação é largo e florido. Não é não. Ele disse que “o caminho do céu é estreito, cheio de espinhos e difícil de ser palmilhado e cada um deve palmilhá-lo sozinho”. Aqui, se você ainda pode pensar, Ele dispensou solenemente a presença dos famosos “Pastores”, “Padres”, “Aiatolás”, “babalorixás” etc, etc, etc… À pergunta: Onde está este caminho dentro de mim? Você tem a resposta na nota de rodapé da foto do cérebro humano.

Eu

Eu paro por aqui, hoje, e explico. Nossa gente desaprendeu a ler e desenvolveu uma preguiça mental crônica. Então, ser prolixo e longo lhes causa curto-circuito nos cérebros embrutecidos e rudes. Por isto, vou desvendar este véu aos bocadinhos. Vai levar mais tempo do que deveria, mas minha esperança é que quem me leia, mesmo com o cérebro embotado por 13 anos de emburrecimento petralha, consiga vislumbrar a luz no final do túnel de sua existência. Senão…

MULHERES ESTUPRADAS EM TERREIROS E CENTROS ESPÍRITAS. VERDADE?

Deixe um comentário

Exú Tranca Ruas realizando uma consulta em Terreiro de Umbanda.

Vi na TV uma notícia que só veio-me aumentar a desconfiança dessas mulheres que acusam os espíritas, sejam de  terreiro, sejam de centros de cura material diretamente por ação de Espíritos manifestados através de médiuns. Na nova notícia, um Pai de Santo (não sei de onde nem de que terreiro) foi acusado por algumas das mulheres que freqüentaram (ou dizem que o fizeram) o terreiro em busca de ajuda espiritual. Elas garantem perante a Lei que foram estupradas ou abusadas pelo medium quando este estava “manifestado” (ou, como dizem alguns,”incorporado”). Eu conheço o Espiritismo de Terreiro. Tabalhei num deles por 14 anos e freqüentei mais de cem como visitante, logo, não sou nenhum tolo com relação ao que pode ou não, acontecer em tais locais. Mas antes de expor minha opinião sobre tais “vítimas”, preciso informar alguma coisa sobre o que é a “incorporação” mediúnica e o que é o fenômeno da mediunidade. Vejam o esquema Teosófico (também sou Mestre em Teosofia) abaixo sobre a constituição do corpo de uma pessoa, independentemente de sexo carnal. No esquema abaixo você pode ver que o corpo denso, feito de carne, ossos e sistemas fisiológicos, está totalmente contido dentro de um Ovo luminoso. Ninguém, creia no que creia, pode existir se não estiver totalmente integrado num Ovo Áurico como o da figura abaixo. Ele é composto de sete tipos de matérias, incluindo entre elas, a matéria física.

O Ovo Áurico – um ovo luminoso, brilhante nas pessoas espiritualmente altamente desenvolvidas; opaco e pequeno nas pessoas pouco desenvolvidas, quer mental quer espritualmente.

Este Ovo protege o frágil corpo físico-denso ou carnal de toda pessoa contra energias que fluem das estrelas, inclusive de nosso Sol e se espalham pelo Cósmos todo, assim como daquelas que são emitidas como ondas de pensamento-emoção de nossos semelhantes dirigdas a nós mesmos. Ele também registra, sob a forma de luzes que flutuam dentro de si, os pensamentos, as emoções e os desejos da pessoa independentemente de qual país seja ela, bem como de sua cor de pele, de sua Religião Exotérica (= religião de rituais voltados para as multidões e que servem somente para emprestar importância ao homem aparamentado de Pastor, Padre etc… diante de seus fiéis). Não vou retomar o tema da constituição do Ovo Áurico porque já o abordei aqui exaustivamente, em outros artigos e em anos anteriores, além do que as livrarias estão cheias de livros a respeito, bem como a internet também está abarrotada deste assunto.

O Ovo Áurico é o verdeiro céu ou o verdadeiro inferno de cada ser humano. Ele pode se expandir praticamente ao infinito, tudo dependendo do grau de Evolução Intelectual ou Espiritual da pessoa. No entanto, o conhecimento intelectual não influi senão de modo muito pequeno neste processo. O Ovo Áurico se expande na medida em que a Espiritualidade – isto é, a capacidade de a pessoa se distanciar das ilusões do mundo físico das aparências e se aproximar de seu DEUS INTEROR aumenta e se torna um modus vivendi inabalável. Não existe nenhum céu nem nenhum inferno fora do Ovo Áurico de quem quer que seja. Pensamentos, reações emocionais, palavras pensadas ou pronunciadas que possuem energias positivas ou negativas contra outras pessoas, contra parentes ou contra até mesmo o próprio indivíduo são entidades que possuem energias emocionais as quais as mantêm vivas e ativas por quase toda a Eternidade. E estas energias vão atuar diretamente no CORPO EGÓICO, onde o Verdadeiro Deus de cada um de nós repousa. Isto faz que retorne na forma de punições ou gratificações segundo o merecimento do indivíduo. Na figura acima, do Ovo Áurico, o Corpo Egóico está na parte superior do Ovo e se você é uma pessoa comum, sem qualquer iniciação Esotérica, pode saber onde está seu Deus Interior levantando sua mão direita, braço estendido para o alto, estando de pé com as pernas juntas. Bem na ponta de seu dedo médio encontra-se o Corpo Egóico (Corpo do EGO ou EU SUPERIOR). Ali, dentro do Corpo Egóico, num “casulo” feito de Matéria Espiritual, repousa o Espírito de qualquer indivíduo, independentemente do que ele acredite ou não. Ali está o Pai Celestial e, não, num céu imaginado algures, perdido na imensidão do Espaço.

Vamos, agora, passar ao fenômeno Mediúnico. O que é isto? Os mediuns em geral tendem a afirmar que a mediunidade não é uma virtude, mas um castigo do Cosmos ao seu Espírito porque em vidas pretéritas cometeram muitos erros e, nesta existência devem pagar por aqueles erros praticando a caridade através da mediunidade. Eu não concordo com isto. Pelo que já pesquisei e aprendi, a mediunidade deve ser considerada um avanço do Espírito na Senda da Evolução ou da Salvação, como queiram entender isto. Por outro lado, o Esoterismo e o Ocultismo mostram que toda pessoa tem mediunidade. Umas mais, outras menos. Mas todos somos médiuns. Sei que esta afirmativa vai fazer que alguns religiosos exotéricos babem de revolta como se estivessem com a raiva canina. Mas não adianta revoltar-se contra a Lei do Criador, pois ela é absolutamente inviolável e independe da Vontade ou das crenças infantis de religiosos exotéricos.

Agora, olhem o esquema do Ovo Áurico e vejam que a figura humana dentro dele possui sete centros luminosos que se apresentam em linha ascendente, partindo da parte inferior do  tronco e indo até o ápice do crânio. São os Chakras. Não vou discorrer sobre eles porque já o fiz à exaustão aqui, no blog, também, em anos anteriores. Mas para esclarecer mais, vou mostrar um esquema de como cada chakra se organiza para estar presente nos sete corpos que constituem um indivíduo humano, a saber: corpo físico-químico; corpo etérico-astral; corpo mental; corpo intuicional; corpo espiritual e corpo divino.

Vejam o esquema que criei para representar esta condição de cada Chakra nos nossos sete corpos sutis, abordando somente a estrutura do Chakra dentro do Subplano de Materia Etérica.

Um chakra se abre em inúmeros outros e estes outros “nascem” do centro do anterior. Possuímos em nossa constituição física-sutil 78 níveis de matérias e em cada nível possuímos um Corpo Sutil. Na condição de cidadão comum, estes corpos estão, em quase sua totalidade, “adormecidos”. Cada chakra fixado em nosso corpo Etérico emite de seu centro outro chakra de matería mais sutil cuja “boca” abre-se no correspondente do corpo humano em outros tipos de matéria sutil até a septuagésima oitava.

Somos uma entidade muito complexa. Não é simples chegar à Evolução de um Cristo, como o fez Jesus ou Yehoshua. No entanto, esta Evolução não se dá de mistura com o Cosmos da Terceira Dimensão que podemos enxergar com nossos olhos carnais e os intrumentos físicos que inventamos. Este é um assunto complexíssimo que não dá para ser abordade aqui de modo simplista. Digo-o tão-só para que os menos avisados entendam que a Criação Máxima da Entidade a que chamam infantilmente DEUS é um mistério para a pessoa mesma (Decifra-me ou te devoro, estão lembrados?)

O OVO ÁURICO de qualquer pessoa É INVIOLÁVEL POR QUALQUER ENTIDADE NÃO IGUAL OU SUPERIOR A UM DEVA ou Deus Menor (Arcanjo, por exemplo). Assim sendo, nenhum espírito desencarnado de uma pessoa humana pode apossar-se do corpo de alguém, como pensam os ignorantes dos segredos do Espiritismo, seja de Umbanda, seja de outro tipo. Por isto mesmo, o Espirito de uma pessoa que já deixou o envólucro físico-denso material não pode entrar em contato diretamente com o corpo material de alguém, não importa quanto de evolução tenha alcançado, desde que ainda permaneça preso à Roda do Samsara ou à Roda das Encarnações. Ele não pode penetrar no Ovo Áurico da pessoa, pois este Ovo é sua proteção inviolável por conter o Corpo Egóico, a morada de Deus em cada um de nós. Assim sendo, não existe a “incorporação” tal como os desavisados acreditam. Nenhum espírito desencarnado, por mais evoluído que seja, tem permissão de se assenhorear do corpo físico-denso de ninguém. Então, você me pergunta: como acontece o fenômeno da manifestação espírita dentro de um Terreiro de Umbanda?

Volte a examinar o equema do Ovo Áurico. Os pontos luminosos ou Chakras inferiores (básico, sexual, esplênico) se correspondem diretamente com os superiores (coronário – no alto de nosso crânio; frontal e laríngeo). O Chakra do Coração é único e não se corresponde com nenhum outro. Ele é especial e dele não vou falar aqui.

O chakra mais sensível é o chakra esplênico, cuja “boca” se abre um centímetro abaixo do umbigo do ser humano. Este chakra, tal qual os demais, possui uma tela sutil feita de matéria etérica, (a mesma que constrói o corpo etérico que é uma cópia fiel do corpo físico-denso de qualquer pessoa), que cobre sua “boca” e impede que ele seja penetrado por outro ser humano desencarnado. No entanto, nos indivíduos que são mediúnicos esta tela protetora se encontra deslocada para um lado e isto abre um fenda pela qual uma entidade desencarnada pode influir no chakra Laríngeo do médium. O Umbilical é a única porta pela qual uma entidade superior pode penetrar para atingir o chakra Frontal ou Ajna. No entanto, nem todos os espíritos desencarnados conseguem esta façanha. A não ser que a tela protetora tenha-se deslocado com muita violência para o lado, de modo a deixar a “boca” do chakra desprotegida, o que acontece nos viciados em drogas e práticas coitais desregradas e taras imorais e repulsivas. Neste caso acontecem as posessões ditas demoníacas. Também disto não vou falar aqui.

Agora, entenda como acontece o fenômeno conhecido erroneamente como incorporação. Um Espírito já evoluído na senda do Caminho, da Verdade,  e da Vida, tem licença para se manifestar através de um médium. Primeiramente ele procura uma EGRÉGORA (uma forma luminosa que brilha nos níveis sutis da matéria como um balão sobre qualquer local onde pessoas se reúnem para cultos de quaisquer religiões. A Egrégora é composta do somatório das emoções das pessoas dentro do templo). Ele observa atentamente esta egrégora, principalmente as de Umbanda e Espíritas em geral. Precisa estudar a qualidade dos corpos etéricos-astrais dos que ali se reúnem e qual tipo de luz emana dos corações daquelas pessoas, se boa, clara, amorosa, ou se de qualidade má, emanada de corações egoístas, mentirosos, falsos, traidores etc… Neste caso, ele se afasta daquela Egrégora e vai procurar outra. Numa EGRÉGORA POSITIVA ele preocura aquela pessoa mediúnica que tenha afinidade com sua Luz Evolutiva: a Luz do Perdão; a Luz do Conhecimento; a Luz da Magia Branca; a luz da Cura Física; a Luz da Cura Mental; a Luz da Cura Emocional etc… Este espírito procura um Centro Espírita onde possa encontrar um médium que tenha possiblidade afinitiva com sua vibração espiritual. Postura-se do lado direito do médium, fisicamente à altura de uns cinco a dez metros de distância de seu corpo físico. Concentra sua força mental no chakra esplênico ou Umbilical e através da fenda na tampa deste chakra atinge o chakra Frontal, que é aquele que se encarrega da FALA. Através do Frontal domina a glândula pineal e todo o sistema nervoso relativo à fala dentro do cérebro. Então, afinando-se com a média da crença geral dos que freqüentam aquele Centro Espírita ou Terreiro de Umbanda, fala como preto velho, caboclo índio, exu, cabocla índia etc…

Como ESPÍRITO NÃO FALA, ele se serve do aparelho fonador do medium e, através deste, comunica-se com o seu “consulente”. Durante o tempo em que está atuando, o Espírito que se comunica domina e faz entrar em recessão a Vontade do médium, de modo que ele perde o controle de seu aparelho fonador e de seu corpo mesmo. A maioria não perde, contudo, a CONSCIÊNCIA DO QUE ASSISTE. No entanto, não possui nenhuma capacidade de interferir com o que se passar à sua volta ou com o que é levado a fazer pelo Espirito que através dele se manifesta. Está numa espécie de transe de hipnose e, quase sempre, quando o Espírito que se comunicou através dele vai embora, sua consciência do que fez dentro do Terreiro de Umbanda ou de um Centro de Cura Espiritual se esvanece e ele pensa que não ouviu nada nem viu nada. Se hipnotizado, contudo, pode narrar minuciosamente tudo o que viu e fez sob o comando do Espírito que o controlou, assim como pode descrever as pessoas que através dele se consultaram com a entidade espiritual.

Agora, vamos à função do chakra umbilical. Ele domina os chakras que estão abaixo, como o sexual e o básico. Assim, quando o Espírito que se manifesta está em ação, o medium não tem nenhuma reação libidinosa, mesmo que diante de si esteja a Miss Universo em pessoa, nua, excitada e disponível. Isto porque a pineal e a pituitária são glândulas, com prioridade para a segunda, que controlam os hormônios sexuais, logo, controlam a libido. E sob a influência do Espírito que se comunica, suas funções ficam inibidas neste quesito. Se há um espírito agindo verdadeiramente, o corpo nu da mulher diante do medium não lhe desperta qualquer impulso libidinoso, visto que a libido é uma função puramente física, carnal, não tendo correspondência com nada que diga respeito aos corpos sutis superiores. E um espírito evoluído não possui nenhum resquício do que é restrito puramente à carne. Ele não tem órgãos sexuais, assim como não tem órgãos excretores ou qualquer coisa semelhante. E se não tem mais isto, não mais sente os acicates comuns exclusivamente ao corpo carnal da pessoa.

Esclarecido o acima, digo agora que desconfio da enxurrada de mulheres “estupradas” por médiuns. Principalmente os de terreiro, onde as consultas são à vista de toda a assistência e quando há necessidade de um atendimento em particular, o guia espiritual sempre requer um assistente na condição de cambono ( com frequência até mais, uns dois ou três). O cambono é aquele médium que providencia tudo o de que o Espírito consultado necessita para realizar seu trabalho. Não defendo, aqui, o homem que se diz médium e se conhece como João de Deus. Ele não era médium de  “incorporação”, logo, trabalhava plenamente dono de suas faculdades psicofisiológicas. Mas no que  tange à acusação a “pais-de-santo” de Umbanda, duvido muito que, se o terreiro tem realmente um guia espiritual, tenha havido qualquer estupro. Não é possível. Mesmo nos terreiros de Candomblé, que trabalham com elementais conhecidos como “Eguns”, supostos espíritos humanos (que na verdade não o são, mas cascões etéricos sem mais a presença do Espírito que dele se serviu enquanto tinha corpo físico), este “fenômeno” não só é raro como é difícil de acontecer. Os cascões mantêm os vícios dos que morreram e se estes sofriam de algum desvio de caráter, Moral ou fisiológico quanto ao coito e aos prazeres coitais, certamente que o Cascão os mantêm ativos. No entanto, eles, os Cascões, não têm a consciência da artimanha da enganação. São tendenciosamente rudes e grosseiros e logo são detectados pelos presentes. Dificilmente uma mulher se deixaria enganar por eles.

Embora vá desagradar a alguns leitores, creio mais na hipótese de se tratar de beatas de igrejas evangélicas cujos pastores, gananciosos, as  tornam histéricas com suas doutrinações condenatórias a respeito do Espiritismo e as levam a tentarem (e até agora terem sucesso) engendrar uma mentira grosseira para incriminar e desacreditar todo o Espiritismo. Não é de hoje que evangélicos radicais, de baixa inteligência e manipuláveis, atacam de modo grosseiro os terreiros de Umbanda, Candomblé ou Quimbanda. Talvez até aconteça de mulheres que traíram seus maridos e, aproveitando a onda, trataram de lançar sua escapada à conta de um estupro sofrido num terreiro escolhido como a bola a vez. Tudo pode acontecer, menos, e eu friso: menos um médium verdadeiro ter realizado o ato do estupro com ela.

Até acredito que entre as fantásticas centenas de mulheres que se declararam estupradas ou violadas pelo homem chamado de João de Deus ao menos metade está aproveitando a onda para se livrar de alguma falcatrua própria da tentação da carne. João de Deus teria de ser um super-homem para violentar tantas mulheres e só depois de anos elas surgirem para o delatar. Mesmo que se alegue ser ele um homem perigoso, a maioria dessas mulheres nem são da cidade onde ele trabalhava, nem mesmo do Estado de Goiás. Assim, bem podiam ter contado o fato ao seu parceiro e à polícia de seu local de origem, prevenindo-se com um mandado judicial contra o estuprador ou molestador, pois nem todas se declararam estupradas, mas apenas molestadas.

Seja como seja, está muito estranha esta história de, agora, pipocar estupro por médiuns Brasil a fora. Como, no momento, estamos sofrendo de uma epidemia de evangelismo, que tomou conta de nosso Legislativo e fez do parlatório púlpito para as mais estranhas pregações tipicamente histéricas (ou fingidamente histéricas) evangélicas e os mais estranhos ritos de orações e bênçãos, não há que duvidar que muitas evangélicas, ou por tacanhice ou por esperteza, se servirem dos médiuns para se livrarem de alguma traquinagem que levaram a efeito às escondidas do marido, dos pais, do amante ou seja lá de quem seja. Quando esta evangelitite passar, se Deus quiser, então será possível à Polícia realizar investigações sérias, destituídas do poder coercitivo de certos pastores de meia-tijela. Até lá, ainda vão aparecer muitas “donzelas” violentadas por coitados pais-de-santo.

A propósito, mesmo tendo sido um médium ativo durante alguns anos, nunca fui realmente um espírita convicto, encabrestado por estereótipos tolos. Sempre adotei a postura de investigador cientista, hábito que adquiri na Universidade Gama Filho, no tempo em que cursei Psicologia. 

Por isto mesmo, nunca fui obrigado a permanecer num terreiro a vida toda, praticando os mesmos rutuais até o final de meus dias. O Espiritismo foi, para mim, um terreno de estudo e esclarecimento, pois nele encontrei explicação para muitos fenômenos paranormais que me aconteceram às dezenas antes mesmo de eu na Umbanda entrar. Sou grato a inúmeros cabocos de Umbanda, principalmente ao Caboco Itaquarussu, que me mostrou com ações absolutamente espantosas, como, quando um Espírito de Luz quer, nem mesmo os emproados generais e coronéis deste mundo podem alguma coisa contra aquele que ele protege. Eu fui perseguido tenazmente por oito coronéis e um general na empresa em que trabalhava, a Estatal EMBRATEL, a qual ajudei a criar. Eles fizeram de tudo para me jogar no DOPS e não conseguiram. Todas as suas armações, a maioria que eu desconhecia até que me foram reveladas por ITAQUARUSSU, falharam fragorosamente. E quando eu, irritado, raivoso, comprei uma arma para matar o General Presidente da Empresa (General Galvão, e seus acólitos, entre eles os mais ferozes, Paulo Ignácio Domingues, José de Castro Dieguez e mais seis outros), o que aconteceu porque eu tinha sido demitido pelo General que estava irritado com minha intransigência em admitir apadrinhados do Palácio do Governo Federal sem que os obrigasse a se submeterem aos testes de seleção (todos eles reprovados, sempre), o caboco me pediu três dias para realizar a reversão da demissão. Eu não acreditei que ele pudesse tanto. Mas no terceiro dia o Diretor do Departamento de Administração, um Coronel que viera da PETROBRÁS para trabalhar na recém-criada EMBRATEL, chegou do esterior e soube da assinatura minha demissão (que ainda não me havia sido comunicada oficialmente). A briga entre os dois foi feroz e o general teve de rasgar a demissão pressionado pelo Coronel, do qual ele dependia para manter os planos administrativos da empresa. Sem contar que o coronel ameaçou levar toda a intriga para os jornais, um escândalo nada alvissareiro para a empresa e, pior, para o General, reformado por atos impróprios nas forças Armadas (aliás, assim como todos os coronéis que tinham encontrado abrigo na recém criada EMBRATEL). E assim, rindo, o caboco ITAQUARUSSU me disse: “Viu, fio? No terceiro dia. Não te disse que eu anularia aquela besteira?”

Eu não creio em estupro cometido por médiuns em terreiros de Umbanda, afirme o contrário a mulher que quiser. Se tal aconteceu, ela certamente aceitou tacitamente o ato.

AFINAL, QUEM É DEUS? (III)

3 Comentários

Este é nosso lar. Um lar do qual não estamos cuidando bem. Irresponsavelmente só damos valor ao que não tem valor.

No Facebook alguns me chamaram de louco ou fantasioso. Nem uma coisa nem outra. Apenas não me prendo aos líderes de religiões exotéricas, isto é, religiões que dão muito valor ao exterior, aos rituais, às aparências e que através destas, tentam mostar um Deus à semelhança do homem, Sua ínfima criação Cósmica. Mas na verdade é o contrário. Nós é que somos criados à Sua Semelhança. Não na forma física, e é aqui que os líderes de religiões exotéricas se atolam. Nós somos à Sua semelhança porque em nós, naquilo que os exotéricos desconhecem, mas os esotéricos conhecem bem, Ele habita dentro do Ovo Áurico de cada um de nós, numa parte extremamente sutil e na parte superior deste Ovo, num casulo conhecido pelos esotéricos como Corpo Egóico, ou Corpo que tem a forma do Ego (Eu).

O Ovo Áurico é constituído de todas as Matérias que O Inominado colocou em nosso Universo, isto é: matéria etérica (uma matéria sensitiva e que empresta aos corpos densos sua capacidade sensorial); matéria astral (ou matéria emocional porque empresta ao corpo denso sua capacidade de se emocionar); matéria mental (que empresta ao cérebro físico denso sua capacidade de pensar, raciocinar, induzir, deduzir, concluir e criar imaginativamente ou fantasiosamente); matéria intuicional (ou matéria intermediária entre o Espírito e a Alma (Identidade Individual) do ser humano encarnado e que a este empresta a capacidade de intuir e, com ela, descobrir os segredos que o Incriado escondeu em Sua Criação, quer no Espaço, quer no planeta em que vivemos; matéria espiritual (aquela onde têm existência seres superiores aos terrestres (querubins, anjos, arcanjos etc…); e matéria divina (aquela onde os seres mais próximos do Incriado têm existência e que a Igreja Católica chama de Tronos). É lógico que sei que estou deixando totalmente tontos os que nunca tiveram coragem de ousar ir além do que contém o “livrinho preto” dos cristãos. Paciência. Os que “têm olhos de ver e ouvidos de ouvir” poderão encontrar aqui um dedo apontando o Caminho para a Verdade e a Vida. Os que não têm isto… Paciência. A Geena os espera…

Nos dois posts anteriores chamei a atenção para um fenômeno muito intrigante: a existência de Universos Paralelos, dos quais a Ciência pragmática humana já não mais duvida. Nos Universos mais próximos de nós supõe a Ciência Pragmática Humana que há sistemas estelares que são cópias absolutamente iguais aos que estamos habituados a ver no nosso céu. E também há terras totalmente idênticas a esta em que vivemos. Logicamente, com seres viventes também totalmente iguais aos que estamos habituados a ver em nosso planeta. Há, inclusive, a cópia exata de cada um de nós. Agora pensem comigo:

Um Universo é suposto uma dimensão infinita. Ninguém pode sequer imaginar o fim de um Universo. E quando considerado objetivamente o que se intui é que NADA PODE EXISTIR FORA DO UNIVERSO. Tudo o que existe nele, nele está contido. Então, nem eu nem você nem ninguém consegue imaginar qualquer coisa que tenha existência além dos limites do Universo, sendo que tais limites não nos é facultado imaginar objetivamente. É por esta razão que os DRUIDAS afirmavam e seus seguidores ainda afirmam que DEUS É O UNIVERSO. E como o Universo é o ESPAÇO “INFINITO”, então DEUS É O ESPAÇO. Bom, se você parar para pensar, os Druidas foram os que mais perto chegaram da idéia de Deus. O Espaço está em tudo e não é contido por nada. O Espaço está na mais mínima particula subatômica tanto quanto está na imensidão que abarca tudo o que a mente humana possa imaginar. Sem o Espaço nenhum corpo físico denso e, por extensão, nenhuma forma de Vida poderia ter existência. Talvez por isto é que os Papas do Cristianismo afirmam que DEUS É ONIPRESENTE, ONISCIENTE E ONIPOTENTE. Ele está presente em tudo; Ele sabe tudo; Ele tem todo o Poder. E só há uma entidade que preenche todos estes requisitos: O Espaço. Quem discordar que querele com os Druidas. Eu, de minha parte, aceitei muito bem esta idéia deles.

A Bíblia judaico-cristã começa dizendo, em Gênesis: “No princípio era a Escuridão. E o Espírito repousava sobre as águas”. Nas Bíblias reescritas por inúmeros ignorantes desta verdade ou este trecho foi retirado, ou, pior, está escrito de modo totalmente errado. E o Gênesis continua assim: “E Deus disse: Fiat Lux! E a Luz se fez”. Vamos voltar ao meu primeiro post. Nele eu chamei a atenção do leitor para o fato de o Espaço ser negro. Eu escrevi: Quando o primeiro homem foi ao espaço exclamou extasiado: ‘A Terra é azul!’ Hoje, fotos de ‘nosso lar espacial’ no-lo mostram como uma bola belíssima, toda azul manchada de branco, flutuando num espantoso vazio negro, absolutamente negro. Guademos esta informação fotográfica: O espaço sideral é escuro, totalmente negro. Os objetos dentro dele têm sua própria luz, mas o Espaço mesmo é negro.

Por que eu pedi que o leitor guardasse esta informação científica? Por que ela nos dá a cor do Verdadeiro Deus: Ele é negro; Ele é preto. O Espaço é Negro, é Preto e o Espaço é o Verdadeiro Deus. Por isto o Gênesis hebraico começa dizendo que “No Princípio era a Escuridão…” Pronto, eu acabei de atiçar o fogo do racismo em alguns de meus leitores. Como posso ousar afirma que DEUS É NEGRO? Mas esperem: Não fui eu quem disse isto pela primeira vez. Os hebreus já tinham esta idéia registrada há mais de cinco mil anos em seus livros sagrados. E o Catolicismo e seu Cristianismo total aceitou isto quando adotou a Bíblia, uma cópia incompleta dos Livros Sagrados dos Hebreus. As Bíblias escritas até os idos de 1940/1950 tinham o Gênesis começando EXATAMENTE COMO EU REGISTRO AQUI. E sei disto porque estudei em colégio de Padre, na década de 1950, e a Bíblia daquele tempo era obrigatória em colégio religioso. E fui seminarista, o que quer dizer que tive de quase decorar o livrinho negro dos cristãos. E o Gênesis continuava assim: “E o Espírito repousava sobre as águas. Então Deus disse: Fiat Lux! E a Luz se fez”.

Em 1972, a Editora Livros do Brasil S/A editou uma nova Bíblia (em quatro volumes que eu tenho em minha biblioteca) onde o início do Gênesis já se encontra “castrado” em sua forma. Nela se lê, no Capítulo 1 – Criação do Universo: “No princípio criou Deus o céu e a terra”. A parte totalmente esotérica foi eliciada pelo Papa. Por que? Por que a autoridade papal vem, juntamente com os dissidentes do catolicismo, retirando da Bíblia dita Sagrada tudo o que é Esotérico? Na Bíblia que eu era obrigado a ler no colégio de padres, em 1950, em latim havia o estudo da Árvore Sephirotal. Nela se abordava os significados de cada Sephirat e dava a interpretação que se acreditava ser a verdadeira ao conjunto das sephirot. Estudava-se, também os Sete Corpos do Homem assim como seus Sete Chakras Sagrados. Estudava-se o significado profundo da Menorá, o candelabro de sete braços do judaísmo. Hoje, todo aquele Saber profundo foi elidido das Bíblias cristãs e, por extensão, das ditas Protestantes ou Evangélicas. Esta castração da Verdade deu aso a que nascesse essa coisa aleijada chamada de Evangelismo ou, como eu o chamei de gozação: Evanvirose Dizimófilus Gulosus.

Os que me chamaram de louco ou fantasioso, agora vão achar que estou merecendo uma camisa de força. Não importa. Disse o Rei dos Reis: “Deixai que os mortos enterrem seus mortos”. Também disse: “Deixai que os cegos guiem os cegos”. Faço destas Suas sentenças, minha defesa. Escrevo para os que têm sede de saber. Para os que desejam saber o que há por detrás da peregrinação dos hebreus pelas areias do Sin e da Pedra de Horeb.

Bom, paro por aqui, hoje. Pode ser que frustre os que querem Conhecer, mas paciência. Acima há muita informação em que se pensar e meditar…

NAMASTÊ!

Protegido: A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO (CLII) – YEHOSHUA CURA ENDEMONIADOS E EXPLICA O QUE É A FÉ E A MENTIRA.

Digite sua senha para ver os comentários.

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Protegido: A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO (CLIII) – AS CONSEQÜÊNCIAS DA FALA DE YEHOSHUA (1).

Digite sua senha para ver os comentários.

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: