A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO (CXI ): YEHOSHUA DESAFIA O RABI

Deixe um comentário

Abel era um rabi cego e aguerrido adversário de Yehoshua.

Tu não és bem-vindo à minha leitura! ─ Gritou Abel, dedo em riste, olhos flamejantes de ira. ─ Tu e teus seguidores insultam o Templo e seus rabis! Tu e teus seguidores desfiguram as escrituras! Todos vós devíeis ser presos!

Yehoshua continuou sua caminhada em total silêncio, mas com um sorriso divertido na face. Os que o observavam ficavam confusos com aquele riso estranho, mas alguns começaram a também rir por empatia. O Rei dos Reis subiu ao parlatório e sem qualquer cerimônia empurrou Abel para o lado. Este tentou resistir, mas a força do jovem era bem superior à sua. Tentou, então, uma retirada, mas a mão poderosa de Yehoshua segurou-o pelo braço e o obrigou a permanecer ali, ao seu lado.

— O que queres comigo, maldito? — A face de Abel estava vermelho apoplético. Parecia que ia infartar. Mais

RESSURREIÇÃO DE LÁZARO (CX ): A IDENTIDADE SECRETA DE JOSÉ DE ARIMATÉIA.

Deixe um comentário

JUDAS ISCARIOTES 1Abel deu um salto de sua cadeira, olhos arregalados de espanto e raiva. Não podia acreditar no que ouvia. Tinha mandado buscar Qeryoth para saber quais eram as novas aprontações de Yehoshua, o milagreiro agitador, e o discípulo do Cristo sem rodeios lhe contou a palestra de seu Mestre com os apóstolos e sua família. Não fizera isto por sua vontade, mas porque seu Mestre o havia chamado em particular e lhe avisara de que o rabi o procurava por toda Cafarnaum. E lhe dera ordens expressas de ir ter com o detestado homem e lhe contar com a máxima fidelidade o que ele, Yehoshua, havia dito sobre os Demônios aos seus familiares e seus apóstolos. Yehudhah não compreendera a razão daquela ordem esquisita, mas discordou dela e o disse, como sempre, diretamente ao seu Senhor. No entanto, este lhe impôs que cumprisse com o que ele ordenava e não lhe questionasse razões que não estava disposto a explicar a ninguém. Agora, vendo o rabi Abel avermelhado de ira e com os olhos injetados de sangue, o apóstolo do Cristo se divertia intimamente. “O idiota”, pensava ele, “nunca vai alcançar a sabedoria dos ensinamentos de meu Senhor Yehoshua. É mesmo um asno”. Mais

A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO: (CXXX): O DESASSOSSEGO

Deixe um comentário

O Rei dos Reis vivia cercado por crianças e mulheres.

O Rei dos Reis vivia cercado por crianças e mulheres.

Deixemos o pequeno grupo almoçando na casa da família de Míriam, a esposa, na vila de Magdala, e vamos ver o que aconteceu antes e depois daquela reunião. Retornemos ao momento em que Yehudhah is Qeryoth deixou os rabis no Templo de Jerusalém e foi direto para o ambiente socialmente mais baixo e mais perigoso de Jerusalém. Ele se remoía de preocupação. Tinha iniciado mal aquele encontro. Recitara uma das frases ditas por seu Mestre bem diante dos lobos que o queriam caçado e morto: “Ouvistes que foi dito aos antigos: não matarás. E também foi dito que quem matar será réu no dia do Juízo. Eu, porém, vos digo que não deveis matar nem mesmo os animais, pois a Vida que em tudo se manifesta pertence a um único dono: Meu Pai que está no céu”. Por que artes do demônio dera com a língua nos dentes? Fornecera lenha para a fogueira, tinha a certeza. Seu Mestre tinha realmente feito uma dura crítica à Lei e, pior, alterara seu significado ampliando-o de modo realmente ofensivo para os Rabis do Templo. Mas o pior mesmo fôra ter citado a multidão à qual seu Mestre havia falado. Multidão! Que linguarudo era! Despertara a desconfiança e a inquietação nos corações mais malévolos de que tinha conhecimento entre sua gente. E os maldosos inserem interpretações indevidas às palavras dos profetas e da Lei. Não será este o caso de teu Mestre?” Esta frase, dita com tom inquietante reboava, agora, em sua mente e o inquietava. Mais