VAMOS CONTINUAR PAPEANDO SOBRE PARTIDO POLÍTICO

Deixe um comentário

agressividade-infantil

Resultado do desmantelamento da Disciplina, do Respeito Cívico e da Família. Um trabalho “duro” dos políticos brasileiros. É por isto que escrevo para combatermos o estado de desenvolvimento mínimo em que fomos jogados.

Não faço a mínima idéia se o que informo aqui surte algum efeito nos poucos brasileiros que me lêem. E digo poucos porque se uma desmiolada qualquer se mostra quase pelada em fotos, exibindo maquiagens e roupas esquisitas; ou se um esganiçado que pensa que é cantor e, pior, compositor, coloca no FACE berros horrorosos, com alguns palavrões como recheio e movimentos coitais deselegantes, tudo acompanhado dum visual vampirescos, o sucesso é imediato. Ambos alcançam mais de um milhão de visualizações. “Viralizam”, diz-se no moderno e esfarrapado falar nacional brasileiro. Um “seucelso!”. Ocorre a mesma coisa se se publica cenas de crueldade explícita contra animais. A revolta é como um incêndio. Talvez porque no inconsciente dos brasileiros há o alarma de que estamos, todos, sendo forçados a regredir a este estado primitivo… A população não mais sabe se expressar por escrito. Pensa uma coisa e escreve de modo que sua mensagem é confusa e desconexa. Agradeçamos isto aos polititicas que desprezam a nossa Educação Escolar, pois a Educação Escolar de seus filhos, graças ao nosso dinheiro público, é a mais esmerada e geralmente acontece no exterior, que eles não são bestas de arriscar educá-los nas escolas depredadas e com molecada animalizada. Mais

COMENTARISTAS DE QUEM GOSTO MUITO.

Deixe um comentário

Ainda tem gente que eu gosto de ler.

Ainda tem gente que eu gosto de ler.

Eu escrevo. E quando quero, escrevo com português rebuscado. Mas, com exceção da saga que estou escrevendo sobre Yehoshua, quase sempre sou totalmente e absolutamente escrachado. E gosto de ser assim. Este blog eu criei para mim, em primeiro lugar. Se outros o lêem e dele gostam ou não, procuro não enfatizar demais quaisquer tipos de opiniões, favoráveis ou desfavoráveis. Quando grosseiras, jogo-as no lixo e muitas nem leio porque, se o fizesse, “o diabo ia sair da garrafa” e a resposta com toda certeza feriria fundo o incauto que me tivesse provocado. Meu blog, um território que criei para mim em primeiro lugar, se transformaria em esquina de bate-boca de comadres de quinta categoria. E eu detesto baixarias. Quando mais novo, a coisa era terminada logo de saída e meu opositor quase sempre saía fisicamente bem machucado e dolorido. Mas agora, pancadaria me parece algo tão mesquinho e tão baixo quanto a corrupção nos Três Poderes. Ela, a pancadaria, não mais me merece. O Blog é pra mim, é para eu desabafar as frustrações de um brasileiro que foi sistematicamente traído desde mesmo quando entrou para o Terceiro Regimento de Infantaria para ser um pé-de-poeira idiota. Sou Zé Ning, com a revolta de Zé Ning. Sou Zé Ning com a decepção de um Zé Ning de outrora que vê os de agora tão ou mais desorientados quanto os de meu tempo. Sou Zé Ning que se vê impotente, porque sozinho, porque velho, porque sofrendo das mazelas da velhice (uma merda, podem crer). Sou, enfim, Zé Ning e como tal, extravaso aqui minha raiva, minha revolta, meu grito de desespero que reboa nas quebradas da indiferença e surdez nacionais brasileiras. Mais