AS DEMOCRACIAS ATUAIS NÃO SÃO TOTALMENTE DO POVO, COMO DEVIA.

Deixe um comentário

Eu e minha netinha

“Vovô deixa para você um legado ruim. Lutou, sim, com toda alma e toda a fé na Verdade e na Honestidade, mas o Mal foi mais forte. Quando crescer, peço que não seja muito dura em seu julgamento sobre minha geração….”

O que significava originalmente o termo Democracia? Qualquer um responde na ponta da língua: O Governo pelo e do Povo. Ou seja, o povo diz aos senhores políticos como deseja ser governado; diz o que aprova e o que não aprova naquilo que eles pretendem transformar em Leis para toda a comunidade. Mas é isto o que acontece, atualmente? NÃO, não é. E não é porque nenhum país conseguiu se livrar do ranço da Oligarquia do passado. Gente com mais dinheiro, mais terras, mais indústrias etc… domina o quadro político e se mantém com o pé sobre o pescoço do populacho que serve apenas para trabalhar em seus bancos, em suas terras, em suas indústrias e em seus comércios. Neste sistema pseudo-democrático, o povo não tem voz e quando lhe é dado o direito de falar, há limites para sua Vontade. Vejam o que aconteceu nos E.U.A e acontece aqui, no Legislativo, e na Venezuela, na Colômbia, no Reino Unido e em muitos e muitos outros países pelo mundo. Quem manda é quem tem o domínio de nosso Poder Político e, ainda, quem tem poder dentro do jogo do Mercado. Os que são somente operários, de terno ou macacão, são serviçais aos quais os de colarinho branco, políticos ou não, dão direitos controlados. A tentação de adentrar este olimpo mercadológico estimula muito além do limite a ganância dos pobretões que, no Brasil principalmente, conseguem adentrar o Olimpo Político criado e mantido por seus ancestrais. 

E se é o Dinheiro que dá e sustenta o Poder, então é ao dinheiro que os sonhadores materialistas se atiram com toda a gana e com toda a falta de Ética e de Moral. É o caso de “nossos” políticos. E é “nossos” entre aspas porque na verdade os políticos brasileiros são deles mesmos e jamais do povo que os elegeu. Mais

E EU ENTREI NA POLITITICA, VÊ SE PODE!

Deixe um comentário

"Agora nós vamos te pegar, safado!"

“Agora nós vamos te pegar, safado!”

Por motivo de força maior, e põe maior nisto, estive fora do ar. Mas voltei. E quando a gente volta a alguma coisa, esta coisa requer novo treinamento para que a motivação desperte em nós. Aconteceu isto aqui, também. Durante o tempo em que estive afastado, li revistas e jornais para que o tempo passasse sem eu notar a situação incômoda em que me encontrava. Agora, retorno mais descrente que nunca, com o nosso Brasil. Continuamos deixando que os patifes nos comandem. E eles perderam a vergonha totalmente. O medo de ir parar atrás do xilindró ou, até pior, o pavor de perder a boca rica da mamata polititica, já correm para aprovar uma Lei que os livre do vexame de ter de explicar as fortunas depositadas em bancos no estrangeiro. E o Brasil quieto, indo na conversa mole da Rede Globo que, mais que nunca, anda abordando notícias de subúrbio, de periferia, no esforça gigantesco para afastar a atenção (fraca, por sinal) de meu povo da patifaria que rola no “Olimpo da Desfaçatez Brasileira”. Mais

NÃO É AINDA NESTA ENCARNAÇÃO QUE ACEITAREI ISTO.

Deixe um comentário

Sou das antigas e não me adéquo ao mundo "moderno" com suas liberalidades...

Sou das antigas e não me adéquo ao mundo “moderno” com suas liberalidades…

Antes de dizer o que vou dizer, quero lembrar de uma sentença atemporal porque vale para qualquer época da existência da raça humana sobre este planetinha ínfimo na Imensidão do Espaço. A sentença é: “atire a primeira pedra aquele que nunca pecou”. Com estas poucas palavras o Cristo Homem salvou de morte cruel uma pobre mulher feita prostituta justamente pelos que a queriam apedrejar. Os mesmos que, à noite, às escondidas, tinham buscado os carinhos e os gozos que ela lhes podia proporcionar a troco de algumas moedas para poder viver e sobreviver em um mundo de injustiças sociais gritantes.

Diz-se, com toda a razão, que todos nascemos na condição de “tábula rasa”. Esta afirmativa foi “desmentida” segundo a crença de muitos emproados do Conhecimento Humano. Mas na verdade, realmente nascemos na condição de tábula rasa, isto é, nossa Identidade não tem senão tendências” ou “aptidões para”, que acompanham o Espírito desde quando deu início à sua longa caminhada pela Senda da Evolução rumo ao seu Criador. Mas ter aptidão para não significa que tal aptidão vá predominar obrigatoriamente no desenvolvimento identificatório da vida de uma pessoa. Fica mais fácil compreender o que digo àqueles que são ou Espíritas ou Teosofistas. Os cristãos, tal como se ensina o Cristianismo nos dias de hoje, totalmente desvirtuado do verdadeiro ensinamento do Cristo Maytréia que se fez Homem (daí Yehoshua se cognominar O Filho do Homem”, para indicar que o verdadeiro Homem está encarnado desde há muito tempo em cada um de nós e obedecer à ordem primordial “Crescei o Multiplicai-vos” não implica em crime diante dos olhos do Pai, mas é, sim, Sua Lei). Mais

QUAL É NOSSO FUTURO IMEDIATO?

1 Comentário

O povo brasileiro encontra-se em um combate de titãs. Quem será o Bruce Lee: o povo ou o PARTIDO POLÍTICO?

O povo brasileiro encontra-se em um combate de titãs. Quem será o Bruce Lee: o povo ou o PARTIDO POLÍTICO?

Uma pergunta que todos nós ou fazemos claramente aos nossos parentes, amigos e colegas, ou calamos angustiados em nosso peito. Estamos num ponto fulcral de nosso destino. Dele, deste ponto, podemos ir para qualquer lado, tudo dependendo de quem leve o butim das eleições para presidente. 

O cenário não é promissor para nós, povo. De um lado, um PARTIDO POLÍTICO que, quando esteve no Poder, esmagou a classe média e média baixa. Em compensação, até porque este mal dilacerava também suas economias, deixou que seu títere Presidente tomasse medidas que freavam o Monstro Verde da Inflação. E, desenvolvendo a idéia do mineiro Itamar Franco, o Presidente Títere do PSDB instituiu o Real, deu-lhe paridade com o dólar e derrubou de uma tacada só a ação do Monstro Verde. O Brasil viveu tempos de alegria e alívio. Mas não cresceu. A filosofia do PSDB era totalmente voltada para a GLOBALIZAÇÃO, que, em poucas palavras, queria dizer “a riqueza do mundo deve ser entregue aos grandes conglomerados econômico-financeiros internacionais mundiais”. E os êmulos do PSDB trataram de obedecer cegamente a esta filosofia e tudo o que vínhamos construindo em nosso país e para nosso povo, apesar da inflação, foi entregue de graça às mega-empresas devoradoras de países. Uma maravilha para elas. Uma droga, para nós.
Naquela época da “privataria tucana”, o PT se levantou em grita contra o desmantelamento do Brasil empreendedor e seu ajoelhamento diante dos investidores estrangeiros. Ele tomou para si a bandeira da defesa de nosso país. Era o representante do coração brasileiro que se acelerava diante do ataque virulento de que era vítima o país das “palmeiras onde canta o sabiá”.
Não adiantou de nada. Até porque o Povo, como maioria, entendia muito pouco ou quase nada de Política e, menos ainda, de “POLITITICA”, matéria em que os Partidos Políticos tinham PhD desde mesmo a época de Dom Pedro II. Continua em  (http://lavsiro1.wix.com/pensando-bem)

 

%d blogueiros gostam disto: