MEU CETICISMO, CULPA DO CATOLICISMO E DE MINHA CURIOSIDADE PELO ALÉM.

1 Comentário

Uma concepção artística que muito me agradou. Jesus deve estar pensando: "Meu Pai, como são malucos, aqueles terráqueos! E como são mentirosos, cruz credo!"

Uma concepção artística que muito me agradou. Jesus deve estar pensando: "Meu Pai, como são malucos, aqueles terráqueos! E como são mentirosos, cruz credo!"

A última novidade entre os catastrofistas de plantão é a atual tempestade solar. Parece que se esquecem de que elas vêm ocorrendo desde quando o mundo nasceu. É certo que sempre interferem com o magnetismo da Terra e causam ocorrências insólitas, como deformações em fetos de animais e outros acidentes que tais. Mas a mania do hecatombismo que assola os desesperados por alguma coisa dantesca a qualquer preço; pela ação de um Deus furioso, vingativo, punitivo, chega às raias da hilaridade. Eu sou absolutamente cético no que tange a este Deus Católico Apostólico Romano, nascido nos delírios dos hebreus de antanho. Estou velho. A neve do tempo embranqueceu meus cabelos e já abdico de coração das mais caras necessidades que um velho possui, em prol de meus filhos, embora todos já estejam crescidos e reconhecidos socialmente como “adultos”. Não o são. Falta muito chão para que isto aconteça. Por isto, fiquei mais tolerante com eles – com todos os cinco. Afinal compreendi o pedido de Jesus: “Pai, perdoai-os. Eles não sabem o que fazem”. Não só os que o crucificaram, como também todos os “adultos” das gerações que se seguiram àquela, não sabem o que fazem. Só tomam consciência das tolices que aprontaram quando já estão como eu estou: com a neve do tempo anunciando que a partida está próxima.

Uma das explicações que encontro para compreender a necessidade do catastrofismo que sempre grassou entre nós, ditos “humanos”, é o peso na consciência. Não um peso religioso, não. Um peso psicológico. Uma reação emocional de Culpa que faz que a Identidade Individual da Pessoa exija uma punição severa como meio de se livrar dessa emoção amarga e muito incômoda. Mais

E O MUNDO VIU, MAS NÃO ENXERGOU.

Deixe um comentário

As "mães" da crise financeira mundial. Fala-se de tudo, mas não se fala dos "tubarões" das finanças. Por que?

As "mães" da crise financeira mundial. Fala-se de tudo, mas não se fala dos "tubarões" das finanças. Por que?

A diferença é sutil. Muitas vezes ver é tomado como sinônimo de enxergar. Mas a rigor, há uma forte diferença entre estes verbos. Ver é simplesmente olhar, focar com as pupilas dos olhos. Fixar a imagem visualmente. Você, por exemplo, olha para uma grande avenida que se estende diante de seus olhos e a vê cheia de gente, fervilhando de carros brilhando ao sol, ladeada por altíssimos edifícios, obras monumentais da moderna engenharia de construção. Mas você está apenas vendo. Agora, alguém ao seu lado está olhando atentamente para alguma coisa, talvez para uma mulher no meio da multidão. Ele não vê mais nada que não seja o objeto de seu interesse. Esse alguém está enxergando aquela mulher, isto é, ele a percebe com os olhos. Nota-lhe o detalhe das roupas, o modo como anda, a pressa com que anda, o tipo de sapatos que calça etc… Enquanto enxerga aquela mulher, ele não vê mais nada, pois sua atenção perceptiva visual está focada na mulher. Então, quem enxerga vê com mais clareza, enquanto quem apenas vê não enxerga claramente.

É o caso da crise financeira mundial, que continua lançando pessoas ao desespero do desemprego e deixando uma geração inteira, de jovens entre 18 e 25 anos, sem oportunidade na Europa. No entanto, se os banqueiros não fossem  tão usurários, abririam vagas para funcionários, pagar-lhes-iam bem para trabalhar junto ao  público, e teriam seus empreendimentos financeiros admirados, como já foram há séculos atrás. Mais

NOSTALGIA… QUANDO A GENTE PARTE SEM IR E FICA SEM ESTAR.

Deixe um comentário

Chico, o Eterno.

Chico, o Eterno.

Tem dias que agente desperta com aquela falta de não sei quê; aquela saudade de não sei quem; aquela sensação de estar faltando alguma coisa que não foi corretamente vivida no passado. Não uma, mas inúmeras vezes passei por este estado de espírito. Já não me incomodo em descobrir do que se trata. Geralmente o esforço é extenuante e o resultado é pífio. é como diz Chico Buarque: “Tem dias que a gente se sente, como quem partiu ou morreu…” É isso mesmo. Quem parte deixa a saudade do vazio; quem vai, leva a saudade do que ficou…

Mas a saudade ainda é uma presença e nos dias de que falo a gente não tem uma presença clara. Tudo é difuso, inconsistente e insatisfatório. Não sentimos falta de nada e sentimos a ausência de tudo. É estanho. A gente parte sem ir e fica sem estar.

Alguém de me disse que isto é nostalgia… Mas o que é  nostalgia?

Diz o Michalis que “Nostalgia é doença ou tristeza profunda, causada pelas saudades da  pátria.” Pátria?  Olho para dentro desse estado de espírito e não encontro saudade de nada. Muito menos de uma pátria. Nem mesmo aquela “lá de cima”.

Não estou aqui, em meu quarto e diante desta telinha mágica. Estou a 2.990 km de onde me encontro agora, em João Pessoa, sentado na areia fina da praia de Tambaú. É gozado. Vivi no Rio de Janeiro mais de 40 anos de minha vida. Amei muitas mulheres; casei com algumas e de algumas me separei nem sempre de modo armonioso. Tive filhos com duas delas e levei meus filhos às praias cariocas – das quais, as de que mais gostava eram as do Recreio, quando ainda não haviam os malditos espigões. Depois destes, fezes passaram a compartilhar a água azul do mar com o banhista descuidado e, então, nunca mais entrei no mar do Recreio e da Barra da TijucaMais

SAI DESSA, BIAL!

2 Comentários

Pedro Bial, sai dessa lama. Você está velho demais para tanta baixaria. Dê-se valor, homem!

Pedro Bial, sai dessa lama. Você está velho demais para tanta baixaria. Dê-se valor, homem!

DUO MAINTENANT ADAGIO ACTI – Circ de Demain. Pedro Bial, vai ao youtube, procura este endereço e busca inspiração ali para nos apresentar alguma coisa que valha a pena. Sai desse pântano em que a Globo te meteu. Foge ao enxovalhamento de teu trabalho em função da gula da Globo por baixa audiência e muitos $$$. Por mais que ela te pague, nunca pagará o preço de teu aviltamento diante do Brasil bom, do Brasil ético, do Brasil moral, do Brasil onde ainda há famílias de bem.

E por falar em família, o que diz a tua sobre essa nojeira que avilta tua imagem de repórter? Um dia, se ainda te lembras, ela foi boa. Mas hoje, graças ao falido BBB, está na lama. Sai dessa, jacaré!!!

De que será que ris: da burrice da grande maioria de mente embotada e cérebro atrofiado pela fome e pela ignorância, que, mesmo passando fome, ainda liga e engorda a conta da TV Globo com seus parcos centavos? De grão em grão a galinha enche o papo, não é mesmo, Bial? E o teu papo? Como está ele? Será que também estás ganhando o suficiente para que tua consciência de brasileiro vá pro esgoto da moralidade?

Não nos apresentes pobres amorais como se fossem heróis, pois não o são. Vai ao endereço acima e vê quão belo é o que gente realmente heróica pode fazer de belo, de sensual, de extasiante. Sensualidade, Bial, é linda quando bem trabalhada e bem apresentada. Mas amoralidade grosseira, estúpida, aviltante do que de mais belo Deus deu ao homem, é simplesmente nojento, inqualificável.

Vai lá e, depois, sozinho com teus botões, toma uma decisão que dignifique tua pessoa diante do Brasil e dos teus: sai desse programinha chinfrim, já abolido das TV’s de toda a Europa e só mantida no ar pela TV Globo, para quem Moral e Ética não contam quando o negócio é $$.

ANSIEDADE É UM MAL?

Deixe um comentário


ONDE ESTÁ A MOÇA?

Fizeram-me uma pergunta interessante, que eu não tinha pensado em abordar aqui porque parti do suposto de que todos os leitores sabiam quais são os sintomas mais “populares” de uma reação de ansiedade. Um erro que pretendo corrigir agora. Eu disse, em outro artigo, que a ansiedade não é necessariamente um mal. Que não podemos viver sem um mínimo desta reação emocional (sim, ansiedade é emoção, a mais básica e fundamental para nosso viver).

Os sintomas da ansiedade só se fazem presentes quando o estímulo ambiente ultrapassa a percepção de certeza (=controle) e de segurança (=firmeza) do sujeito. Se uma pessoa se encontra em um ambiente onde todos os estímulos nele presentes são-lhe conhecidos e a pessoa sente que mantém controle sobre eles e que eles não lhe são ameaçadores, seu nível de ansiedade é aquele mínimo necessário para o bom funcionamento do SRAA (Formação Reticular Ativador Ascendente. Este Sistema localiza-se dentro do Bulbo Raquídeo e é o responsável pelo nosso estado de alerta, de estar acordado). Então, esta emoção funciona para o organismo e, não, para a psique. Por isto, não é percebida. Entretanto, se você está em um ambiente onde os estímulos, ou pelo menos um deles, fogem ao seu coeficiente de certeza, de controle, ocorre uma percepção de insegurança e, concomitantemente, de ameaça. Então, a emoção de ansiedade aumenta de intensidade para que seu corpo se prepare para ter uma de duas reações: fugir ou lutar. No caso do Hulk, o Monstro Verde, a reação de ansiedade do Dr. Banner termina por prepará-lo para lutar e ei-lo transformado no monstro em que todo altamente ansioso gostaria de se transformar. Mais

MININO, QUI SUNCÊ FAIS AQUI CUM BRAÇO ISTROPIADO?

Deixe um comentário

Um papo descontraído com um de meus muitos filhos goianos adotivos e meu aluno predileto.

Um papo descontraído com um de meus muitos filhos goianos adotivos e meu aluno predileto.

– Estou catamilhografando, pai Orozimbo. E antes que o senhor pergunte o que é isto, respondo: catamilhografar é teclar com o dedo de uma só mão. Dá um trabalho danado pra quem tecla à velocidade de 370 toques por minuto.

Foi assim que nós começamos nosso diálogo naquele dia. Um diálogo que de tão interessante resolvi colocar aqui.

– E suncê num tem mais nada qui fazê na vida, não? Pur exempro: ler. Véi sabe qui suncê é um devoradô de livros e de tudo qui lhe cai na frente dos óios. Entonce, pru qui num tá lendo? Ou, entonce, vendo foto de muié bunita?

– Toda mulher é bonita, mesmo as mais feias, pai Orozimbo. O que vale é o interior, não é isto que você vive dizendo a todo mundo? E eu já passei da idade de me fascinar pela forma do corpo de uma mulher ou pelo seu palminho de cara bonita.

– Aprendeu, hein muleque? – E o velho simpático soltou aquela risada de corpo inteiro, da qual eu tanto gosto. Mais

TERRY GOU DIZ QUE SER HUMANO TAMBÉM É ANIMAL E GERENCIAR 1 MILHÃO DE ANIMAIS LHE DÁ DOR DE CABEÇA

Deixe um comentário

Terry não disse nada que não seja verdade. Por que a grita?

Terry não disse nada que não seja verdade. Por que a grita?

Muita gente se mordeu com o que o cara declarou. Todo mundo reclamou contra a condição de animal lembrada pelo taiwanês, Presidente da  FOXCONN. Mas vô, ele Não disse a verdade? Ou minha professora está errada, quando diz a mesma coisa?

Véio Orozimbo ficô oiando pru muleque de cinco anim. O danadim já fala mió qui o avô dele, gente. E tombém lê mais mió ainda. É… os tempo são otros. Óia, pessoá, véio num intendeu a metade dos nomãos qui o mulequim falô, mas intendeu munto bem qui o home lá da banda de lá do mundo falô certim. Nós tudo somu animar, sim. Se num fosse, num teria um único capacete tampando o cocuruto de arguém nem um pedaço inuti de pano chamado de gravata dependurado no pescoço dos mais emproados da Terra. Capacete e gravata, prá véio, é símbru da animalidade humana. Quanto mais encapacetada é uma nação e quanto mais engravatado é os seus pulitico, mais animar é aquele povo. Ou suncê adiscorda de véio? Entonce, prove. Mais

Older Entries