NÃO É MEU. APARECEU AÍ E EU NÃO SEI QUEM COLOCOU.

Deixe um comentário

O sorriso que insulta o Brasil (ÉPOCA, 2016, nº 924 - Geraldo Bubiniak, fotógrafo).

O sorriso que insulta o Brasil e mostra o desrespeito por nós todos (ÉPOCA, 2016, nº 924 – Geraldo Bubniak, fotógrafo).

É esta a mensagem subliminar dos ladrões de todos os tipos, colarinho branco ou não, quando, no “brasil” petralha, a P.F. põe a mão no pescoço gorduroso dos bandidos. Não dos miseráveis, que matam a tiros de trintoitão sem dó nem piedade, olhando direto nos olhos de suas vítimas indefesas. Mas nos pescoços luzidios, gorduchos e taurinos, de “gente bem”, que não mata um a um, mas sim a centenas pelo “brasil” a fora. Gente que não se apiada da dor dos que assistem seus parentes morrendo à míngua nas ruas sem segurança, nas estradas esburacadas, nos hospitais e UPAS abandonados, nas enchentes das cidades por carência de infra-estrutura, nas escolas desorganizadas, com professores perdidos com uma grade de ensino ensandecida e racista por natureza. Estes, quando pegados pelos cangotes luzidios, insultados até à alma podre com a ação da Justiça brasileira ainda cambiante; quando percebem que já estão sem qualquer possibilidade de salvação, revoltados com a “falta de consideração” por sua riqueza roubada e suja de sangue inocente, bradam de imediato o bordão que encima esta crítica. Mais

“AS ROSAS NÃO FALAM”

Deixe um comentário

Eu, o recruta do 3º R.I.

Eu, o recruta do 3º R.I. Ao meu lado, minha irmã Tetê.

Era o ano de 1976. Noitinha. Bem defronte ao Colégio Militar do Rio de Janeiro havia um restaurante. Era recém-inaugurado. Parei o fusca junto ao meio-fio, desci acompanhado de uma mocinha branca, pequena, nada além de 1,55 m, de andar faceiro e belo rosto. Ela me era enigmática. Uma colega de faculdade. Entramos. Escolhemos uma mesa lá no fundo do restaurante. Não queríamos ser vistos. Seus irmãos não gostavam de mim e por pouco tinha havido o perigo de eu me bater contra dois deles. Um, lutador de luta livre, rude, como todo nordestino, achava que os irmãos tinham de ser os guardiães das irmãs, mesmo quando elas já fossem de maior idade e cursassem a Universidade, o que lhes dava, segundo a Lei, direito livre de se dirigir na vida. Outro, praticante de karatê-dô, era independente e a imagem que me passaram dele não condizia com sua independência e sua altivez. De todos, alguns anos depois, foi a quem mais me apeguei. Até hoje eu o tenho como meu irmão verdadeiro.

Música ao vivo. E eis que o mulato idoso dedilha o violão e canta a música de Cartola. Num ímpeto que até hoje não compreendi, eu disse: “Esta é sua música. A nossa música”.  Mais

A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO – LXXXIV: ENSINANDO AOS SEUS DISCÍPULOS

Deixe um comentário

Ele aproveitava toda ocasião para ensinar o que os rabis não desejavam que fosse do conhecimento público.

Ele aproveitava toda ocasião para ensinar o que os rabis não desejavam que fosse do conhecimento público.

Manhã cedinho. Todos reunidos para a refeição matinal foi notada a ausência de Judas Iscariotes. Pedro, que não aceitava muito bem o companheiro, aproximou-se de Yehoshua e lhe cochichou ao ouvido.

—”O Judas Iscariotes não está conosco. Por acaso o senhor sabe aonde ele foi?”

 — Sei — respondeu o Mestre sem se alterar.  — Neste exato momento está na companhia de Esdras de Samaria. Por que?

 — Aquele rabi não é nosso amigo, Yehoshua  — disse Pedro, contrariado.  — Ele nos sonda o tempo todo com palavras macias e traiçoeiras. Acredito mesmo que, ontem à noite, era ele sob aquela árvore, no escuro.

 — Não era, não. A voz de Esdras de Samaria é aguda e ele fala sempre apressado. Quem falou, ontem, tinha um tom militar.

 — Um kittin?  — Assustou-se Pedro.

 — Ser militar não significa ser um legionário, Pedro. Por que tu temes tanto a eles? Acho que tens mais razão de temer aos rabis do Templo de Jerusalém ou a Herodes. Eles é que pensam em nós o tempo todo. Nem sempre o fazem com amor em seus corações… Mais

E COMEÇA A SOLTURA DE CRIMINOSOS COM TOTAL PODER NA CÂMARA. ONDE VAMOS PARAR?

Deixe um comentário

Joaquim Barbosa bateu de frente muitas vezes com ele.

Joaquim Barbosa bateu de frente muitas vezes com ele.

Teori Zavascki manda soltar Delcídio do Amaral. Fiquei de queixo caído. Um senador pegado no ato de fazer um plano de fuga para um criminoso de lesa-pátria é mandado voltar ao Senado Federal para continuar trabalhando, usufruindo de todas as regalias e, pior, ganhando salário (indevido) como se fosse um cidadão impoluto. UM SENADOR CRIMINOSO, pegado com a boca na botija!

O quem mais falta nos três Poderes para nos insultar como Nação?

Não há desculpa. Não há justificativa legal, mesmo que a Lei, construída e aprovada por pessoas desqualificadas para a nossa confiança, diga que pode, sim. Delcídio insultou o País e se mostrou absolutamente indigno do Cargo Eletivo que lhe foi outorgado. Mandá-lo de volta ao Senado Federal para trabalhar como se fosse um cidadão impoluto, o que é absolutamente exigido para tal responsabilidade, é inqualificável. Teori Zavascki perdeu meu respeito de cidadão brasileiro. Mesmo sendo um antro de criminosos de colarinho branco, o Senado não é composto totalmente de gente assim. Nele existem homens eleitos por nós que se sentirão constrangidos tendo de trabalhar ouvindo as opiniões e, pior, sofrendo as ações de alguém que visa apenas e exclusivamente o bem de membros de seu Partido Político, sejam ou não criminosos, em detrimento da Nação que o elegeu para defender seus cidadãos e a aplicação correta das verbas públicas. Mais

A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO – LXXXIII: YEHOSHUA E AS MULHERES

Deixe um comentário

Yehoshua, ao contrário do que alguns pregam, era defensor ferrenho das mulheres e muito apegado à sua mãe e às suas irmãs.

Yehoshua, ao contrário do que alguns pregam, era defensor ferrenho das mulheres e muito apegado à sua mãe e às suas irmãs.

A tarde caía devagar. A brisa do mar balançava as folhas de algumas tamareiras que havia no quintal da humilde casa do casal em que se encontravam Yehoshua e seus doze. Alimentados, banhados, eles se sentavam ao redor do mestre junto à fogueira que os diligentes donos da casa haviam acendido para aquecer os corpos e espantar as trevas da noite que já descia sobre todos e tudo. Yehoshua se mantinha em silêncio e todos os demais pendiam de seus lábios. Da escuridão ao redor começaram a chegar vários vultos que se revelavam de mulheres jovens e idosas, vindo todas ter com Yehoshua. Tinham sabido, por Matilde, que o Pregador estava entre eles e haviam acorrido para a casa. Umas, para o ver pela primeira vez. Outras, para revê-lo, após anos sem lhe colocarem os olhos em cima. Mais

CHAMAM AO BANDIDO LULA DE “PRESIDENTE”. É PARA INSULTAR O POVO BRASILEIRO?

Deixe um comentário

"Eu protesto! Eu vou imputar um mandado de segurança. O maior sou eu, sempre fui eu!"

“Eu protesto! Eu vou impetrar um mandado de segurança. O maior sou eu, sempre fui eu!”

Onde quer que se ouça o nome LULA, vem inexoravelmente o título de PRESIDENTE, que ele PERDEU depois que deixou a Cadeira Quente no Planalto. Então, por que todo mundo a ele se refere com a deferência à qual não mais faz jus? “Até a “Imprensa Reacionária e Injusta”, que os petralhas teimam em dizer que persegue o “coitadinho do barbudinho da mamãe”, escorrega neste quiabo. Ou há mais alguma coisa por detrás disto que os Zé Nings brasileiros não estão sabendo? Um acordo “tácito” entre a Imprensa Reacionária e os lulistas para manter na mente da plebe ignara a imagem de bom moço que o Cachacinha construiu no tempo em que mentia à sorrelfa? E não me venham dizer que é porque ele é Presidente do PT, que não é verdade. O Presidente do PT é Rui Falcão, um cãozinho de estimação do Lula, que lhe balança o rabo em qualquer situação, mesmo que seja totalmente imoral e criminosa. Mais

O RETORNO DE VERA.

Deixe um comentário

Eu já gostei muito disto. Hoje, não tenho qualquer atração pelo que chamam de Arte Samurai ou Ninja.

Eu já gostei muito de Aikijujutsu. Hoje, não tenho qualquer atração pelo que chamam de Arte Samurai ou Ninja.

Fim do dia. Estou cansado, mas satisfeito. Passei a metade da tarde (não ela toda, visto que apesar das chuvas, os dias têm sido quentes a ponto de eu só conseguir dormir com o ar condicionado ligado, o que é uma droga, pois a CELG, no fim deste mês, vai levar todo o dinheiro que eu desejo economizar para comprar um presente para minha filha), como eu dizia, passei a metade da tarde cortando a grama nos 132 m² diante de minha casa. Minha pressão, que meço religiosamente três vezes ao dia para provar aos cirurgiões-dentistas que se recusam a me operar para o implante porque minha pressão varia muito, está, agora, 21:50h, medindo 154/79 (ou 15/8), com pulso de 69. Para mim, isto é normal, mas eles teimam que tenho de ter pressão de 12/8. Não dá. A coisa não funciona assim, comigo. Quando faço algum esforço forte, como foi o caso, a pressão sistólica aumenta, mas o cardio já me disse que isto é natural. Vá entender! Aboli carnes de todas as espécies. Adotei peixe dia sim, dois não. Muita fruta, muito macarrão com carne de soja em lugar de carne moída, e muito hortifrutigranjeiro. Tudo isto temperado religiosamente com três doses de 15 gotas de própolis com suco de limão todo dia; e mais: um copo de beterraba batida no liquidificador com banana, ou abacaxi ou mamão ou outra fruta qualquer, diariamente. Meu elemental físico está ótimo. Se eu ainda gostasse de lutar, voltaria para o tatami, aos treinos de aikijujutsu e de jujutsu. Mas esta febre já ficou para trás. No entanto, estou às turras com a barreira dos 12/8. Eu me recuso a tomar pressat diariamente, como querem os cirurgiões-dentistas, porque não tenho pressão alta. Às vezes ela surta, mas não é permanente. Não sei quando esta queda de braço vai terminar e quando vou ter meus dentes novos.  Mais

Older Entries